Audi promove duelo entre RS7 sem piloto e com piloto a 305 km/h; descubra quem venceu

Audi promove duelo entre RS7 sem piloto e com piloto a 305 km/h; descubra quem venceu

Audi RS7 sem piloto duela contra Audi com piloto a 305 km/h... e vence

Em tentativa de mostrar que a direção autônoma pode ser muito mais eficiente do que se imagina, a Audi colocou nesta semana duas unidades do esportivo RS7 para duelarem no circuito de Oschersleben, na Alemanha. Um continha a tecnologia de direção autônoma; o outro foi dirigido por um piloto humano.

Não é que o RS7 autônomo venceu?

Segundo a marca, o veículo, chamado carinhosamente de "Bobby", alcançou 305 km/h e bateu o oponente por cerca de cinco segundos na linha de chegada. A explicação para tamanha eficiência está na forma como o modelo lê as rotas à sua frente, usando sinais de GPS para calcular, com muita precisão, posição e velocidade ideais em cada situação. "Os mapas contêm apenas os limites da pista à esquerda e à direita. O carro começa a pensar nisso e gera sua linha ideal", declarou Peter Bergmiller, técnico da Audi, durante o teste.

O experimento serviu não apenas para mostrar a eficácia e a segurança do recurso, como para deixar claro o estágio avançado em que se encontra o seu desenvolvimento. "Se as autoridades abrirem a porta para a direção autônoma (ainda proibida por lei em diversos países), os primeiros sistemas poderão chegar ao mercado em alguns anos", previu o diretor de desenvolvimento Ulrich Hackenberg.

De acordo com a Luz Research, empresa americana especializada em análises no campo de tecnologia, o mercado de autônomos deve movimentar US$ 87 bilhões (R$ 215 bilhões) até 2030. Por isso, várias fabricantes estão apostando pesado nessa área. "Vemos a direção autônoma como fundamental para um trânsito livre de acidentes. Por isso, ela é um dos mais importantes campos de nosso desenvolvimento", frisou Hackenberg.

Ano passado, a Mercedes-Benz também testou um sedã Classe S autônomo, em trajeto de 100 quilômetros por vias da Alemanha. A experiência serviu para lançar em 2014 o sistema "Stog&Go Pilot", que permite ao piloto automático igualar a velocidade do automóvel à frente em qualquer circunstância, inclusive parando totalmente.

Já a americana Tesla tenta aperfeiçoar sistemas como assistência de estacionamento, câmera que reconhece sinais de trânsito e pedestres, e até mesmo um sensor ultrassônico que rastreia o tráfego para fazer o carro se virar por conta própria em engarrafamentos. Todos já estão presentes na nova linha do elétrico Model S.

Em setembro, tanto a Audi quanto a Mercedes conseguiram autorização para testar veículos autônomos nas ruas da Califórnia (Estados Unidos), a fim de adaptar os modelos desenvolvidos na Alemanha à realidade americana, como rodovias de oito pistas e semáforos instalados do outro lado dos cruzamentos.

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

 

Fonte: UOL