Nissan Versa nacional chega para acirrar briga entre sedãs compactos

Conforme divulgado pela Nissan no começo do mês, o Novo Versa (nomenclatura adotada pela marca) tem preços que partem de R$ 41.990 e chegam a R$ 54.990

Apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro do ano passado, o Nissan Versa produzido no Brasil chega às concessionárias da marca a partir do próximo dia 23 em cinco versões.  Além do visual renovado, o sedã fabricado no Complexo Industrial de Resende (RJ) traz novos equipamentos e passa a contar com o motor 1.0 de três cilindros lançado em fevereiro no compacto March – até então, apenas o Hyundai HB20S e o Ford Ka+ ofereciam esse tipo de motorização no segmento. Conforme divulgado pela Nissan no começo do mês, o Novo Versa (nomenclatura adotada pela marca) tem preços que partem de R$ 41.990 e chegam a R$ 54.990.


Derivado da plataforma V, a mesma do March, o Versa – o nome é a abreviação do termo “Versatile Space” (espaço versátil) – foi lançado em 2011 para marcar a presença da Nissan no mercado global de sedãs compactos cujo principal apelo é o espaço interno generoso. Fabricado em sete países, o modelo teve mais de 1,3 milhão de unidades vendidas em 80 mercados (no Brasil foram 60 mil carros comercializados, todos importados do México). Segundo modelo produzido em Resende (o primeiro foi o March), o sedã demandou R$ 300 milhões dos R$ 2,6 bilhões investidos pela Nissan no país.

Além das novidades de conteúdo, o Novo Versa passa a ostentar elementos da atual identidade visual da Nissan, presente nos irmãos maiores Sentra e Altima. A frente do carro ganhou faróis redesenhados e grade frontal cromada em formato de bumerangue. Os para-choques também foram retocados de modo que a silhueta do sedã ficou mais angulosa. De acordo com a fabricante japonesa, o modelo ficou 4,5 centímetros mais comprido que a versão anterior (totalizando 4,49 metros). A distância entre-eixos de 2,60 metros e a capacidade do porta-malas de 460 litros, entretanto, não foram alteradas.

Do lado de dentro, os bancos ganharam novos revestimentos em tecido, camurça ou couro (dependendo da versão), as portas passam a ter forração também em tecido, enquanto o console central conta com a opção de acabamento em Piano Black (plástico preto brilhante). Há ainda detalhes e apliques cromados nas maçanetas e volante revestido em couro (versão Unique). Todas as configurações passam a ser equipadas com o volante do Sentra.

Sob o capô, o Novo Versa manteve para as versões intermediárias e topo de gama o propulsor de 1.6 litro de 16 válvulas, que gera 111 cv de potência a 5.600 rpm e 15,1 kgfm de torque a 4 mil giros, tanto com gasolina como com etanol. Já as configurações de entrada contam com o bloco tricilíndrico de 1.0 litro de 12 válvulas, capaz de desenvolver 77 cv a 6.200 rpm e 10 kgfm a 4 mil rpm com qualquer um dos dois combustíveis. Ambos são dotados de tecnologia que dispensa o reservatório de gasolina para a partida a frio e funcionam acoplados a uma caixa manual de cinco marchas.

Confira abaixo os preços e principais equipamentos de todas as versões:

Novo Versa 1.0 – R$ 41.990: direção elétrica progressiva; airbag duplo; freios com ABS (antitravamento), EBD e BA (distribuição e assistência eletrônicas de frenagem); banco do motorista com regulagem de altura; computador de bordo; abertura interna do tanque de combustível; ar condicionado; conta-giros; volante com ajuste de altura; desembaçador do vidro traseiro com temporizador; para-sóis com espelhos para motorista e passageiro; retrovisores externos com regulagem elétrica; tomada 12 volts no console; vidros dianteiros elétricos com função “um toque” para o motorista (somente descida); rodas de aço de 15 polegadas com calotas e pneus Continental 185/65 R15; alarme e travas elétricas com acionamento por controle remoto; alerta sonoro para chave no contato e lanternas acesas; imobilizador do motor; antena de teto; travamento automático das portas com o veículo em movimento, entre outros.

Novo Versa S 1.0 – R$ 44.990: adiciona à lista acima o rádio com CD player e entradas para MP3, iPod, USB, conexão Bluetooth, além de quatro alto-falantes e comandos no volante; rodas de liga leve de 15 polegadas (pneus Continental 185/65 R15).

Novo Versa SV 1.6 – R$ 46.490: todos os itens da versão S (menos rodas de liga leve), mais porta-malas com abertura interna e iluminação; botão cromado na alavanca do freio de estacionamento; maçanetas cromadas; alças de segurança no teto para passageiro do banco dianteiro e ocupantes traseiros; painel de instrumentos “Fine Vision” com cluster dividido; rodas de aço de 15 polegadas calçadas em pneus Continental ContiPower 185/65 R15 com calotas; luzes de leitura dianteiras; quatro porta-copos.

Novo Versa SL 1.6 – R$ 49.490: equipamentos da SV 1.6 acrescidos de bancos com acabamento em camurça; banco traseiro rebatível; vidros traseiros com acionamento elétrico; manopla de câmbio com acabamento na cor prata; moldura cromada nas janelas; portas com revestimento em tecido; rodas de liga leve aro 15 (pneus Continental ContiPower 185/65 R15) e cintos de segurança traseiros laterais e central retráteis de três pontos.

Novo Versa Unique 1.6 – R$ 54.990: painel central com acabamento Piano Black; maçanetas externas e friso do porta-malas com acabamento cromado; ar-condicionado automático digital; central multimídia com CD player com MP3, tela colorida de 5.8 polegadas e entradas MP3/USB, câmera de ré, GPS integrado; rodas de liga leve aro 16 com acabamento “Inner Black” (pneus Continental 195/55 R16); faróis de neblina; limpador de para-brisa com ajuste de intermitência; ganchos Isofix e LATCH para a fixação de cadeirinhas infantis no banco traseiro; bancos, volante e manopla do câmbio revestidos em couro; retrovisores externos rebatíveis com repetidores de seta integrados.

A Nissan espera vender cerca de 1.500 unidades do Novo Versa nos três primeiros meses de comercialização, passando a 2 mil carros mensais após esse período. A marca acredita que a versão SL 1.6 será a mais vendida da gama.

Como anda

O Carsale participou do teste-drive do Novo Versa em trechos urbano e rodoviário na região da Grande São Paulo em unidades das versões Unique 1.6 e S 1.0. Ao entrar na configuração mais cara, o que chama a atenção logo de cara é o cluster dividido em dois instrumentos com iluminação branca. A qualidade do revestimento em couro, com algumas partes perfuradas, impressiona positivamente por se tratar de um carro que briga em um segmento povoado por sedãs derivados de compactos mais populares. Em movimento, o motor de 1.6 litro dá conta do recado na hora de mover os 1.088 quilos do carro. O desempenho não é arisco como o do March equipado com o mesmo propulsor, mas garante certa tranquilidade ao rodar em rodovias com trechos sinuosos e subidas. O bom comportamento do carro a velocidades de cruzeiro é garantido pela boa elasticidade do motor, que exige reduções de marchas apenas em situações de ultrapassagens ou retomadas.

O contato com o Novo Versa 1.0 foi mais breve por conta da forte chuva que caía na hora do teste-drive e, por isso, o trajeto foi consideravelmente mais curto. Apesar do contratempo, o sedã não fez feio com o motor menos potente. A sensação é que o bloco de 1.0 litro entrega mais torque que o propulsor 1.6 em rotações mais baixas, deixando o carro bastante agradável de guiar. Ao pisar fundo no acelerador, o característico ronco metálico de “meio V6” entrega que debaixo do capô há um motor de três cilindros. Obviamente, devido os menores números de potência e torque em comparação com a versão de 1.6 litro, o Novo Versa 1.0 obriga o motorista a trabalhar mais as reduções de marchas em ladeiras e, principalmente, ultrapassagens.

Embora a avaliação tenha sido rápida, as impressões preliminares ao volante do sedã foram positivas. O Novo Versa tem ergonomia correta para quem o dirige, bom espaço para até quatro adultos e a suspensão tem calibração bastante adequada para o castigado piso das ruas e estradas brasileiras. Apesar de privilegiar o conforto, o sistema passa segurança ao motorista mesmo em curvas mais rápidas e mudanças repentinas de direção (respeitando os limites de velocidade e os do carro, obviamente).

Nacionalizado e agora oferecendo versões com motorização de 1.0 litro, além de uma (cara) variante mais equipada e “metida a Sentra”, o Novo Versa passa a ter reais condições de aumentar as suas vendas para tentar brigar pelas posições mais altas do ranking do concorrido segmento de sedãs compactos.

Fonte: UOL