Novo Gol chega ao mercado em 2016, maior e mais equipado, para matar o Polo

O novo Gol também crescerá em tamanho, mesmo mantendo a plataforma atual.

O próximo Gol já tem data para chegar ao mercado: 2016. Segundo uma fonte ligada à marca, ele sofrerá mudanças no visual e no interior, mas sem trocar de plataforma -- ou seja, a exemplo do ocorrido com o Fox, passará por um segundo facelift, sem estrear ainda uma nova geração. Seu nicho de mercado, porém, vai mudar: deixará de ser a opção de entrada da Volkswagen, que ficará totalmente a cargo do up!, inclusive na venda para frotistas, para ocupar vagas do segmento acima.

Se libera para fazer um modelo maior e mais requintado, desenvolvido para brigar com rivais que se modernizaram justamente para enfrentá-lo. A ideia é reagir usando as mesmas armas de Chevrolet Onix, Renault Sandero e o próprio Ford Ka. Repare no visual traseiro de todos e note como eles foram desenhados com base no "bumbum" do Gol G5, que por sua vez nasceu com clara inspiração no visual do antigo BMW Série 1.

É hora de contra-atacar, ainda que sem uma mudança mais ampla -- a nova geração do Gol, feita sobre uma nova base (possivelmente a MQB, a mesma do novo Golf), está prevista apenas para 2018.

O novo Gol ficará mais "premium" e ocupará o posto que hoje é do Fox. Mas será mais caro: custará aproximadamente R$ 36 mil na versão mais barata, que por sua vez será mais recheada: console e do quadro de instrumentos inspirados nas peças do Golf, bancos mais ergonômicos, central multimídia com tela colorida no painel -- o modelo vai se aproximar em estilo e visual do hatch médio, como no caso do Fox. Seguindo a linha, assim como em praticamente todos os modelos da Volks, as mais caras devem beirar R$ 60 mil, também oferecendo mais equipamento.

O novo Gol também crescerá em tamanho, mesmo mantendo a plataforma atual. Ele não passará de 4 metros de comprimento, mas será ligeiramente mais comprido e largo que o atual, com traços mais vincados. O papel de "carro de família" passará a ser só do Fox. Visualmente, a frente será mais esportiva e invocada, com grade alinhada ao para-choque, algo já visto nas "boconas" criadas pelos carros da Ford, como o novo Ka. A lateral terá linha de cintura relativamente alta, dando ainda mais impressão de esportividade -- mantendo o vinco principal acima das maçanetas externas --, enquanto na traseira as lanternas (que serão remodeladas para se adequarem ao padrão de design da marca) permanecerão nas extremidades da carroceria, sem invadir a tampa do porta-malas, ao contrário do que acontece com Fox e Golf.

Recentemente, um protótipo de argila revelado durante evento da Volkswagen praticamente revelou como poderá ser a cara do novo Gol (apenas a altura está diferente, já que o futuro carro será mais baixo).

A linha de motores aposentará o atual EA111, 1.0, de quatro cilindros. Ela incluirá os novos 1.0 de três cilindros, 12V e 82 cv (que atualmente equipa a linha up! e o Fox Bluemotion), o 1.6 MSI de 16V e 120 cv (para as versões mais caras da gama) e possivelmente o 1.4 TSI, recalibrado para ser flex (que deverá estrear ainda este ano no Golf nacional), indicando um provável retorno da configuração GTI.

Adeus, Polo

Essa transformação do Gol acarretará diretamente na vida de outros carros da marca. O Fox deverá oficialmente subir de categoria, aposentando as versões de entrada com motor 1.0 -- sobraria apenas a configuração Bluemotion, com propulsor três-cilindros -- e apostando as principais fichas no motor de 1,6 litro. Com esse movimento de ascensão do novo Gol e mudança também do Fox, o Polo acabará morrendo.







Fonte: UOL