Cartão de crédito do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama é recusado e Michele tem que pagar a conta

Presidente teve de se explicar para garçonete após cartão ser recusado


O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, contou durante entrevista a jornalistas na última sexta-feira que teve de se explicar para uma garçonete após seu cartão de crédito ter sido recusado em um restaurante de Nova York, em setembro.

"Eu acho que eu não uso muito o cartão. Eles pensaram que era fraude", disse o presidente, "Eu estava tentado explicar para a garçonete 'Eu realmente tenho pagado as minhas dívidas'", completou, arrancando gargalhadas dos repórteres.

O caso foi contado durante o anúncio de seu plano de governo para aumentar a segurança de cartões usados na transferência de benefícios, como o pagamento de pensões para milhões de americanos.

Para a sorte de Obama, sua esposa, Michelle, estava com o seu cartão e pagou a conta do restaurante.

Proteção do cartão federal nos EUA

Barack Obama assinou uma medida na última sexta-feira para aumentar a segurança dos cartões de crédito federais, e pediu que bancos e varejistas se esforcem para combater a crescente ameaça das fraudes A medida adicionará microchips e números PIN (senhas) em cartões de crédito e débito do governo a partir de janeiro.Obama também anunciou que diversas grandes companhias tomarão medidas para tornar seus sistemas mais seguros e oferecer mais proteção aos consumidores.

A Casa Branca ainda informou que Home Depot, Target, Walgreens e Wal-Mart desenvolverão chips de segurança e números de PIN compatíveis com terminais de cartões em todas as lojas, principalmente a partir de janeiro. Além disso, a American Express planeja lançar um programa de US$ 10 milhões para ajudar pequenos negócios a atualizar seus terminais de venda.

Fonte: Terra