Casal morto a facadas pelo filho que se acidentou é sepultado

Até esta quinta-feira, a Polícia Civil já havia interrogado ao menos sete pessoas

Os corpos de Rosimeire e Luiz Pedro Vieira, mortos a facadas na madrugada da última quarta-feira pelo filho deles, em Guarulhos, foram enterrados no início da tarde desta quinta, no cemitério de Parque dos Ipês, em Itapecirica da Serra, também na Grande São Paulo. O velório começou por volta das 8h30 e foi acompanhado por cerca de 200 pessoas, segundo a administração do cemitério, entre elas, o filho mais velho do casal, que mora em Minas Gerais.

O filho mais novo das vítimas, Henrique Ramos Vieira, 21 anos, que confessou o crime ao porteiro do condomínio onde a família morava, continua internado no Hospital Geral de Guarulhos. Ele sofreu um acidente de carro durante a tentativa de fuga - o rapaz chegou a fugir com o veículo dos pais, um Honda Fit, mas bateu em um poste e teve de ser internado.

De acordo com a Polícia Civil, ele deveria ser ouvido ainda no hospital, na quarta-feira à noite, mas permanecia inconsciente devido à gravidade dos ferimentos. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Guarulhos, ainda não há previsão de alta, mas o estado dele é estável.

Até esta quinta-feira, a Polícia Civil já havia interrogado ao menos sete pessoas, entre elas, a namorada de Henrique, que está grávida de oito meses. Ainda não se sabe o que motivou o assassinato, que chocou os moradores do condomínio de classe média, localizado na rua Venâncio Aires. À polícia, vizinhos do casal e a namorada de Henrique disseram que o jovem era "educado", e que nunca haviam presenciado discussões violentas entre a família.

Henrique morava há cerca de um ano com a namorada, mas estava na casa dos pais desde o último fim de semana, após uma briga conjugal. Apesar de não ter histórico de comportamento violento, a polícia investiga se Henrique era usuário de drogas, conforme relataram alguns vizinhos. Ele deverá passar por um exame toxicológico (para apontar a presença de entorpecentes no corpo), mas a polícia já foi informada de que ele estava alcoolizado quando o crime ocorreu. Ele estava desempregado há um ano.

A Polícia Civil deve ouvir entre hoje e amanhã o irmão mais velho de Henrique, cujo nome foi mantido em sigilo, para saber o que pode ter motivado o assassinato.

O caso

Rosimeire e Luiz Pedro foram mortos a facadas dentro de casa, por volta das 5h. De acordo com a Polícia Militar, que atendeu a ocorrência, há indícios de que o pai tentou reagir às agressões, pois havia marcas de sangue em diversos cômodos da casa. Luiz Pedro teria levado cerca de seis golpes e Rosimeire, sido atingida por ao menos duas facadas. Quando a PM foi acionada, eles já estavam mortos.

Logo após a discussão, Henrique deixou o condomínio às pressas com o carro da família. "Ele disse ao porteiro: "eu matei meus pais! Chama a polícia agora, senão eu mato você também"", contou o soldado da PM Joaldo Alves de Souza, do 44º Batalhão de Guarulhos, que atendeu a ocorrência.

Henrique foi preso em flagrante e deverá ser ouvido pela Polícia Civil assim que deixar o hospital ou quando recuperar a consciência. O caso está sendo investigado pelo 8º DP (Distrito Policial) de Guarulhos.

Fonte: Terra