Casal que se passava por médico corta e desfigura pênis de paciente

Eles colocaram no membro material composto por substâncias ilegais.

Um paciente de 55 anos, que queria ter o pênis aumentado numa cirurgia, teve seu órgão sexual mutilado. O membro foi cortado e desfigurado em cirurgias conduzidas por dois vigaristas que se passavam por médicos. Nery Carvajal-Gonzalez, de 48 anos, e Mark Schreiber, de 50, de Miami, na Flórida (EUA), foram presos por exercício ilegal da medicina. O paciente pretende também processá-los.

O pesadelo do homem que pretendia aumentar seu pênis e ficou com o membro desfigurado (e encolhido para cerca de 2,54 cm) começou bem antes dessa cirurgia. Primeiro, ele marcou uma operação com Nancy para fazer uma cirurgia de preenchimento nas nádegas e pagou cerca de R$ 10 mil pelo procedimento.

Image title

Essa cirurgia já não tinha dado certo. Houve vazamento e ele teve que fazer outra intervenção para resolver o problema. Ainda assim, o paciente insistiu e marcou uma operação para ter o pênis aumentado. Nancy errou outra vez: colocou no membro  material composto por substâncias vendidas no mercado ilegal. O paciente teve o órgão cortado e ficou desfigurado.

A falsa médica tentou consertar o inacreditável equívoco médico e chamou um colega para tentar reparar. Acontece que Mark Schreiber, o homem chamado por ela, também não é um profissional diplomado em universidades. Ele já havia sido preso por exercer ilegalmente a profissão. Ficou dois anos detido. Solto em 2010, voltou à ativa, atuando em clínicas clandestinas.

O pênis do paciente acabou ficando deformado e o comprimento diminuiu para 2,54 cm. O procedimento ocorreu em março de 2014, e o paciente continua vivendo com o pênis mutilado. O homem, que só denunciou os falsos médicos dois meses após a operação, vai passar por novas cirurgias.

Image title


Fonte: Com informações do R7