Caso de governador envolvendo brasileira dá prêmio ao New York Times

O Pulitzer é o mais prestigioso prêmio de imprensa nos Estados Unidos

A reportagem que revelou o escândalo do envolvimento do então governador de Nova York, Eliot Spitzer, com uma rede de prostituição, em março do ano passado, rendeu ao jornal americano The New York Times um de seus cinco prêmios Pulitzer, anunciados na noite da segunda-feira.

O Pulitzer é o mais prestigioso prêmio de imprensa nos Estados Unidos. O caso do governador rendeu o prêmio na categoria "furo de reportagem" (jargão jornalístico que indica a publicação de informação inédita e exclusiva).

O escândalo que levou à renúncia de Spitzer teve uma brasileira como testemunha-chave. Andréia Schwartz teria trabalhado para a empresa de acompanhantes cujos serviços foram contratados pelo então governador.

Andréia chegou a ser detida nos Estados Unidos durante as investigações sobre o caso, antes de ser deportada ao Brasil.

OBAMA

Com seus cinco prêmios Pulitzer, o New York Times foi a publicação mais premiada na edição deste ano.

Entre os trabalhos premiados, também se destaca a cobertura fotográfica da campanha do presidente Barack Obama à Casa Branca, no ano passado, do fotógrafo Damon Winter, do New York Times.

O Las Vegas Sunrecebeu o cobiçado prêmio de melhor "serviço público" por uma reportagem sobre o alto índice de mortalidade entre trabalhadores da construção civil na região dos cassinos de Las Vegas.

Este tem sido um ano difícil para os jornais americanos, com fechamentos, dispensas de pessoal e a crescente competição com meios de internet.

Apesar de o prêmio ter aceito pela primeira vez neste ano inscrições de meios de comunicação online, não houve ganhadores entre eles, apenas um finalista, o site Politico.com.

Fonte: g1, www.g1.com.br