"Lilian": Estado vai recorrer, afirma procurador

"Lilian": Estado vai recorrer, afirma procurador

O Procurador Geral do Estado, Dr. Kildere Rone afirmou que o Estado vai recorrer da decisão e que arcará com todas as consequências

A Justiça Federal determinou na última terça (10) o afastamento da primeira-dama do Piauí, Lilian Martins, do cargo de conselheira do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Lilian Martins foi eleita com 25 votos dos 29 deputados presentes na sessão na Assembleia Legislativa do Piauí. A ação do pedido de afastamento da conselheira foi ajuizada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pela juíza Marina Rocha Cavalcanti Barros Mendes, da 5ª Vara Federal, que acatou o pedido da Ordem que considerou ilegal a nomeação. Segundo a OAB, a nomeação de Lilian Martins fere o princípio de impessoalidade e moralidade.

O caso é inédito na história do Tribunal de Contas do Piauí desde que foi fundado há 100 anos. Em entrevista ao meionorte.com na tarde dessa quarta (11) o Procurador Geral do Estado, Dr. Kildere Rone afirmou que o Estado vai recorrer da decisão e que arcará com todas as consequências, uma vez que, o Estado se encontra como réu no processo, ?O Estado vai recorrer, consideramos a ação inadequada receberemos as notificações, conduziremos os envolvidos e no final o Estado responderá por todos os atos?, afirmou o procurador.

Lilian Martins é deputada estadual pelo PSB e foi Secretaria da Saúde do Estado no governo de seu marido, o governador Wilson Martins (PSB). Lilian ocupou a vaga deixada pelo conselheiro do TCE Xavier Neto, que morreu em acidente aéreo. Um dos aspectos processuais levantados para o afastamento da primeira dama do cargo de conselheira se baseia em nepotismo.

Fonte: Waldelúcio Barbosa