Se sobrevivesse, travesti teria que amputar quatro membros, diz HUT

Taciane teve infecção generalizada após aplicação de silicone.

A travesti Taciane Pires, que estava internada no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), vítima de complicações ocorridas na aplicação de silicone industrial no corpo, não resistiu e morreu na terça-feira, dia 09. O diretor do HUT, médico Gilberto Albuquerque, explica que o estado de saúde da jovem era grave. 

"No exame inicial ela apresentava uma celulite nos membros superiores, inferiores e região do glúteo. Na conversa com a equipe, ela falou que era infiltração de silicone industrial e essa sepsia progrediu até culminar com o óbito ontem à tarde", afirmou ao acrescentar qual o perfil dos pacientes que optam pela uso do silicone industrial.

"Nós já tivemos vários casos, sendo que em alguns nós conseguimos evitar o óbito, seja por meio de amputação ou retirando alguns seguimentos musculares", declarou. 

Segundo Gilberto Albuquerque, Taciane estava internada  há quase duas semanas. "Ela [ a travesti]  fez aplicação usando uma seringa e sem nenhum procedimento higiênico. Ela foi levada para UTI- Unidade de Terapia Intensiva por conta da sepse {condição de risco de vida que surge como resposta do corpo a uma infecção}", afirmou. 

No caso de Taciane, que sofreu infecção generalizada, seria necessário amputar quatro membros do corpo, como esclarece o médico. "Nesse caso, a quantidade de silicone infiltrada foi tão grande que você teria que amputar quatro membros e ainda região glúteo, ou seja, era inviável", informou. 

 Taciane Pires (Crédito: Reprodução/ Facebook)
Taciane Pires (Crédito: Reprodução/ Facebook)


Amigos lamentam morte de Taciane

Nas redes sociais, amigos lamentaram o ocorrido. “Perdemos uma pessoa maravilhosa não conhecia pessoalmente mas vai deixar muita saudade”, escreveu um. “Sempre trocavamos algumas mensagens no facebook, se encontramos duas vezes pessoalmente, tenho Grande estima por você tacy. Minhas sinceras condolências aos seus familiares e amigos”, postou outra.

Segundo pessoas próximas de Taciane, não foi foi a primeira vez que ela fez este tipo de aplicação. A jovem, de acordo com os relatos, sonhava com  'corpo perfeito'.

Riscos

O silicone industrial como o próprio nome sugere não é para fins estéticos, pois quando injetado no organismo pode acarretar em vários problemas como deformações, dificuldades para caminhar e até mesmo morte por infecção generalizada. O silicone que pode ser utilizado para fins estéticos deve estar sempre dentro de implantas que são chamadas de próteses e jamais na sua forma líquida.

O silicone industrial por si já oferece um grande risco para a saúde humana e quando aplicado clandestinamente sem nenhuma condição básica de saúde ou higiene pode ter consequências ainda piores. Dentre os principais resultados catastróficos estão a mutilação do corpo e até mesmo a morte.

Caso semelhante

No dia 14 de setembro de 2015,  a travesti Flávia Morais, conhecida porpularmente como Flávia Montalban, morreu por por complicação pulmonar, após aplicação de suposto silicone industrial. 

Fonte: Portal Meio Norte