Censo 2010 será digital e terá pergunta sobre união gay

Entrevistados poderão dizer se são casados com pessoas do mesmo sexo

O próximo censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) será totalmente digital. Com 220 mil palm tops, netbooks e GPS, o órgão vai integrar toda a base de dados do Censo 2010 virtualmente. A ideia é que moradores de todos os domicílios brasileiros sejam entrevistados.

Entre os novos temas a serem abordados estão a questão indígena, com questões sobre etnia e língua falada, e da ida de brasileiros para o exterior. O questionário pretende ainda traçar os maiores deslocamentos para estudo e trabalho no território nacional. “Segundo os linguistas, no Brasil são faladas 210 línguas de formação, sendo 180 indígenas. Enquanto temos a ilusão de que no Brasil só se fala português”, explica a gerente de pesquisa do IBGE Wasmália Bivar. Professores vão herdar computadores

Para fazer uma espécie de raio-X da população brasileira, os agentes vão contar com 70 mil PDAs (Personal Digital Assistant), uma espécie de palm top, equipados com receptores de GPS. Outros 150 mil netbooks, pequenos computadores portáteis, ajudarão a integrar os dados a uma rede de comunicação em banda larga. Após o fim da pesquisa, o IBGE pretende doar 140 mil destes aparelhos ao Ministério da Educação para que possam ser usados por professores da rede pública de ensino fundamental e médio.

Respostas pela internet

A ideia é que todos os 58 milhões de domicílios brasileiros respondam ao questionário básico, com 16 perguntas. Uma outra parte da população vai responder a um questionário mais completo, chamado de amostra, com 81 questões. Serão, ao todo, 230 mil agentes censitários e recenseadores espalhados pelos 5.565 municípios do país para traçar o retrato dos seus mais de 190 milhões de habitantes. Serão, ao todo, R$ 1,4 bilhão de investimentos. “Ofereceremos a opção de responder pela internet, mas só em casos em que o morador não for encontrado depois de muitas vezes.

De qualquer maneira, o recenseador terá que ir ao domicílio e deixará uma senha para o morador acessar o site e, de forma segura, preencher o questionário”, disse o presidente do IBGE, Eduardo Pereira Nunes.

Deslocamento e material das casas No questionário da amostra, mais completo, haverá perguntas detalhadas sobre os municípios e seus moradores como o material usado em paredes e piso, computadores com acesso a internet e automóvel. “Haverá um estudo sobre o entorno do domicílio, para saber se está localizado em vias com iluminação pública ou em local próximo a vazador de lixo, com saneamento básico, calçamento”, contou o presidente do IBGE. “Poderemos saber ainda onde está a população que gasta mais tempo para ir ao trabalho, o que pode gerar políticas públicas de melhorias de qualidade de vida para estas pessoas”, completa Wasmália.

União gay

O novo questionário do IBGE abriu espaço para que entrevistados digam se são casados com pessoas do mesmo sexo. “Não havia uma pergunta explícita no questionário e ficava difícil depois tratar a informação. Mas, que fique claro, não estamos investigando a questão sexual da população”, explicou o gerente técnico de censo demográfico, Marco Antônio Alexandre.

Censo experimental

Nesta terça-feira (1º), um ano antes da aplicação do censo 2010, começa o chamado censo experimental, na cidade de Rio Claro, no interior de São Paulo. “É um município que tem as diversas características que vamos necessitar e tem 190 mil habitantes. Testaremos formas de transmissão dos dados, resultados e o que vamos fazer em larga escala, com 190 milhões de habitantes”, detalhou Nunes.

Fonte: g1, www.g1.com.br