Fiéis lotam Missa de Páscoa da Ressureição do Senhor

A Arquidiocese de Teresina encerrou a programação religiosa da Semana Santa com a Missa da Ressurreição, presidida por Dom Jacinto Brito

De acordo com os cristãos, todo domingo é um dia pascal, porque simboliza e evoca, no ritmo cristão das semanas, o primeiro dia do mundo novo inaugurado com a Ressurreição de Cristo. O Domingo de Páscoa é, nesse sentido, o paradigma de todos os domingos. Por isso proclama a Liturgia: ?Este é o dia que o Senhor fez! Exultemos e cantemos de alegria!?.

Seguindo esse pensamento sobre o Domingo da Ressurreição do Senhor, a Arquidiocese de Teresina encerrou a programação religiosa da Semana Santa com a Missa da Ressurreição, presidida por Dom Jacinto Brito, arcebispo de Teresina. Das 8h às 9h da manhã, centenas de fiéis compareceram a Catedral de Nossa Senhora das Dores e celebraram, neste domingo (31), segundo a bíblia, a inauguração de um novo tempo.

Para o arcebispo de Teresina, Dom Jacinto Brito, o domingo é o dia dos dias. ?Hoje é a festa da vida. Dia de renovar a fé cristã. Embora muita gente faça hoje a festa do chocolate, nós preservamos a ideia de que, na verdade, o ovo guarda a vida. A igreja elegeu o ovo como símbolo da Páscoa porque ele guarda a vida?, coloca.

Dom Jacinto Brito ressalta ainda que nas celebrações da Arquidiocese este ano, o número de fiéis aumentou consideravelmente. ?Uma parcela de pessoas que não são diretamente atingidas pela evangelização não comparecem às atividades religiosas da Semana Santa e preferem aproveitar esses dias de outras maneiras, mas o que percebemos este ano foi que teve um aumento quantitativo e qualitativo na participação das pessoas nesses momentos?, frisa, ao ressaltar que os próprios fiéis vão conclamando a participação de mais pessoas.

Para a costureira Guilhermina Pereira, acompanhar as celebrações durante esse período já é tradição. ?Acredito que a nossa fé vai além de tudo que acontece ao nosso redor e é preciso entender isso. Hoje, por exemplo, é o dia da ?passagem?.?Passagem? da morte para vida e vem disso o símbolo do ovo de Páscoa, pois o ovo gera vida, novo ser?, comenta.

A Arquidiocese de Teresina teve, em todas as suas paróquias, os atos litúrgicos do período, porém alguns momentos foram realizados em comum para todas as comunidades. A Missa e Bênção dos Santos Óleos a serem usados no Batismo, na Crisma e na Unção dos Enfermos, presidida por Dom Jacinto Brito, arcebispo de Teresina; e a Procissão do Senhor Morto, aconteceram na Catedral Nossa Senhora das Dores (Praça Saraiva).

Fonte: Simone Rodrigues e Aline Damasceno