Centro de Estimulação Sensorial dá início às atividades em Teresina

O Centro de Estimulação Sensorial iniciou atividades ontem e vai trabalhar a parte pedagógica de crianças entre 0 e seis anos

Na tentativa de promover a estimulação sensorial nas crianças para que elas cheguem à escola bem desenvolvidas, o Centro de Estimulação Sensorial deu início a suas atividades na manhã de ontem (04). O local vai ofertar atendimento às crianças com deficiência visual e auditiva de zero a seis anos de idade.


Centro de Estimulação Sensorial dá início às atividades em Teresina

De acordo com a diretora do Centro, Filomena Freitas, esse atendimento será dividido em duas modalidades:

estimulação precoce (0 a 3 anos e onze meses) e o AEE - Atendimento Educacional Especializado (4 a 6 anos e onze meses); formação profissional (contínua e em serviço) e pesquisa e elaboração de recursos adaptados necessários para que a criança possa ter acesso aos diferentes níveis de desenvolvimento e de escolarização na escola regular em que estuda.

?A princípio, vamos trabalhar primeiro a parte pedagógica, a estimulação sensorial e o AEE. No final de março, teremos mais técnicas voltadas para a educação especial.

Além disso, ao completarem 7 anos, essas crianças são encaminhadas para o CAES (deficientes auditivas) e Capes (deficientes visuais) e dão continuidade a esse acompanhamento?, coloca a diretora ao ressaltar que ontem foi o dia de orientação e acolhimento com os pais. Já nesta terça (05), já se iniciam as atividades junto às crianças.

O objetivo primordial do referido Centro é colaborar na promoção do desenvolvimento global da criança com deficiência sensorial desde os primeiros anos de sua vida, no sentido de intervir precocemente nas alterações surgidas nos sistemas visuais e auditivos.

Para a mãe do pequeno Arthur Melo Lopes, de 4 anos, o Centro veio se tornar parte importante e fundamental no desenvolvimento do filho.

?Descobri dez dias após o nascimento do Arthur que ele tinha essa necessidade e nesse momento me vi desamparada. Procurei várias escolas, mas nenhuma tinha estrutura para recebê-lo.

Hoje, ele já estuda em uma escola especial e o acompanhamento que ele vai receber aqui no Centro, unido ao aprendizado da escola, vai, sem dúvida, aumentar o seu desenvolvimento?, comenta a mãe Carliana Melo.

Tendo como base a equipe que o Centro possui, o objetivo é atender a 100% das crianças encaminhadas para o Centro, além da formação anual de cerca de 200 profissionais da rede estadual envolvidos com o projeto de inclusão e saúde da população infantil.

?Atualmente, estamos com o cadastro de 32 famílias, mas a pretensão é atender a demanda que for surgindo, tanto de Teresina, quanto do interior do Estado?, comenta a gerente de Educação Especial da Secretaria Estadual da Educação do Piauí (Seduc), Márcia Raika.

Fonte: Virgínia Santos e Aline Damasceno