Cepisa faz mutirão e corta energia de casas em Teresina

No total, 52 equipes estão nesse momento com a missão de cortar a energia das residências

Entre os principais fatores que comprometem o orçamento da Cepisa estão a inadimplência e as perdas com o consumo irregular. De acordo com a concessionaria, estima-se que as contas vencidas do setor elétrico totalizam, hoje, R$ 300 milhões de reias- somando todas as dívidas, seja em residências, indústria, comércio e prefeituras (como é o caso de iluminação pública e hospitais, por exemplo).

Esse grande número de inadimplentes fez com que Cepisa adotasse uma postura mais enérgica.Teve início hoje, o mutirão de resgate de inadimplentes. A operação consiste em abordar consumidores em atraso . Antes da ação ser deflagrada, os consumidores já tinham sido notificados.

No total, 52 equipes estão nesse momento com a missão de cortar a energia das residências que não quitaram suas dívidas após os prazos estabelecidos pela Cepisa. A primeira ação foi na zona leste da capital, onde está localizado o maior número de residências e também de inadimplentes. De acordo com o assistente da diretoria comercial, Armando Gayoso, é nesta zona onde estão concentrados residências de classe média e mansões, hoje, os principais devedores. ?Muita gente pensa que os pobres são os que mais devem, mas, isso é um equivoco. Os talões com maior atraso são aqueles que pagam em média R$ 500,00?, diz.

Mais informações na edição de amanhã do Jornal Meio Norte

Fonte: Carolina Durães, Jornal Meio Norte