Cerca de 70 mil são esperados para beatificação de Irmã Dulce

O decreto de beatificação de Irmã Dulce foi assinado pelo papa Bento 16 no dia 10 de dezembro de 2010.

A missa de beatificação de Irmã Dulce, que será celebrada hoje, em Salvador, é um dos momentos mais esperados do catolicismo brasileiro.

A presidente Dilma Rousseff assistirá à celebração, para a qual são esperadas cerca de 70 mil pessoas.

A cerimônia será presidida pelo cardeal Dom Geraldo Majella Agnelo, que representará o papa Bento 16, no parque de exposições da capital baiana.

Nascida Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes em 1914, a religiosa tornou-se Irmã Dulce após se formar na Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição, onde ingressou aos 18 anos.

Um dos episódios mais marcantes de sua vida ocorreu em 1949, quando invadiu um galinheiro em Salvador para abrigar 70 doentes.

A ação deu origem ao que é hoje uma organização assistencial responsável por 5,5 milhões de atendimentos gratuitos em saúde.

O decreto de beatificação de Irmã Dulce foi assinado pelo papa Bento 16 no dia 10 de dezembro de 2010, após reconhecimento de um milagre da freira. Ela é a primeira baiana a se tornar beata.

Formalizada essa condição, ganhará outro nome, Bem-Aventurada Dulce dos Pobres, em alusão ao trabalho de caridade ao qual dedicou a sua vida.

Já o título de santa só é dado após a comprovação de mais um milagre atribuído à religiosa e reconhecido pelo Vaticano.



Fonte: Folha Online, www.folha.com.br