Champignon prevê fim da banda Charlie Brown Jr.: "não tem como"

Chorão foi encontrado morto em seu apartamento em São Paulo na quarta-feira

Champignon, baixista do Charlie Brown Jr., deixou a cerimônia de sepultamento de Chorão, no final da tarde desta quinta-feira (7), no Memorial Cemitério Vertical, em Santos. Ainda bastante abalado com a perda do vocalista, que foi encontrado morto em seu apartamento em São Paulo na quarta-feira (6), o músico confirmou que o quinteto possui um disco inédito já gravado, mas já adiantou que dificilmente haverá continuidade no grupo.

"Não tem como. Como vai continuar sem ele? "É muito cedo, mas nós vamos conversar e eu não sei", afirmou. Mesmo com a série de desentendimentos que teve com Chorão, Champignon desconversa e prefere exaltar a amizade e as conquistas como banda.

"São 20 anos de história com ele. Um dia nós fomos uma molecada que queria ter banda. Ao lado dele consegui. Nunca vou deixar de amá-lo. Tenho orgulho dele", disse. "Vamos lembrar só dos bons momentos. O que construímos", completou.

Champignon confirmou que Chorão estava muito abatido no últimos show que fizeram juntos, no dia 26 de janeiro, em Balneário Camboriú, Santa Catarina. "O lado pessoal dele não estava legal. A gente sem família não é nada. Fazia tempo que ele estava triste", afirmou.

O baixista ainda lembrou do envolvimento de Chorão fora da música, principalmente em Santos, nas áreas do esporte e da política. O músico era proprietário de uma pista de skate na cidade.

Fonte: Terra