Avião voava abaixo da velocidade normal durante a queda

Aeronave voava com velocidade de 142 nós (263 km/h).

A Aeronave Avro RJ85, da LAMIA, que caiu na Colômbia deixando ao menos 75 mortos e que transportava o time da Chapecoense, estava em baixa velocidade no momento da queda. O time disputaria nesta quarta (30) a primeira partida da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional.

De acordo com o sistema de acompanhamento de aeronaves FlightRadar, no momento em que a aeronave deixou de emitir sinais, ela voava com velocidade de 142 nós (263 km/h).

Segundo o consultor em aviação Lito Sousa, uma velocidade tão baixa só é compatível com uma grande aproximação da pista de pouso, o que não era o caso. O avião estava a cerca de 30 km do aeroporto Internacional José Maria Córdova, em Rio Negro, ao lado da cidade de Medellín.

Segundo informações do sistema, antes da queda, a aeronave fez duas voltas no sentido anti-horário, o que pode indicar que o avião estava aguardando autorização para pousar. Um vídeo feito da tela do FlightRadar indica o momento em que a aeronave desaparece do radar.


A aeronave Avro RJ85 partiu de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, às 22h18 (horário de Brasília), com destino a Medellín. O voo chegou a passar pelo espaço aéreo brasileiro, na região do Amazonas. Às 00h37, depois de passar por grande parte da Colômbia, a aeronave faz uma curva para a direita, se encaminhando para o aeroporto de Medellín. Às 00h42, a aeronave começa a voar em círculos, no sentido anti-horário. O trajeto do avião não aponta para anormalidades. A manobra costuma ser feita quando uma aeronave aguarda a autorização para o pouso.

Durante a manobra, a velocidade da aeronave é constantemente reduzida, mas ainda não há indícios de problemas. Após realizar a segunda volta, a aeronave reduz ainda mais a sua velocidade: de 409 km/h para 263 km/h. Às 0h55, a aeronave emite seu último sinal antes da queda.

 Aeronave Avro RJ85, da LAMIA, que caiu na Colômbia deixando ao menos 75 mortos (Crédito: Associated Press)
Aeronave Avro RJ85, da LAMIA, que caiu na Colômbia deixando ao menos 75 mortos (Crédito: Associated Press)


A AERONAVE

A aeronave Avro RJ85, de fabricação inglesa, da Lamia Bolívia, estava em seu segundo voo do dia. Na primeira viagem, fez o trecho curto, de cerca de 40 minutos, entre Cochabamba e Santa Cruz de la Sierra, ambas na Bolívia.

O segundo trecho, partindo de Santa Cruz, teria como destino a cidade de Medellín, na Colômbia, numa distância de cerca de 2.960 km. A mesma aeronave já havia sido utilizada para voos fretados do Chapecoense e carregava uma pintura especial com o símbolo do clube brasileiro.

Segundo a Aviation Safety Net, a aeronave tinha 17 anos e 8 meses, e há três anos ela era utilizada pela companhia aérea boliviana. Antes de atuar na Bolívia, a aeronave teve passagens pelo mercado americano e francês, chegando a ser operado pela Air France.

O modelo Avro RJ85 já foi utilizado no Brasil pela regional TABA Amazônica, sob o nome de BAE-146.

Avião ficou destruído após a queda (Crédito: Associated Press.)
Avião ficou destruído após a queda (Crédito: Associated Press.)
Trajeto da aeronave Avro RJ85 (Crédito: Folhapress)
Trajeto da aeronave Avro RJ85 (Crédito: Folhapress)



Fonte: Folha de São Paulo