Chefe de igreja protestante renuncia após dirigir bêbada

Chefe de igreja protestante renuncia após dirigir bêbada

A bispa Margot Kaessmann passou por um farol vermelho com o carro oficial da igreja

A chefe da igreja luterana da Alemanha, Margot Kaessmann, renunciou nesta quarta-feira (24) depois de ser revelado que a religiosa, bispa da diocese de Hannover, foi presa dirigindo bêbada pelas ruas da cidade.

Margot reconheceu o erro e fez uma declaração pública:

- Cometi um grave erro, que lamento, e cause danos ao meu posto e à autoridade inerente a este.

Margot dirigia o carro oficial no último sábado quando cruzou um farol vermelho. A religiosa de 51 anos foi nomeada presidente do Conselho da Igreja Evangélica da Alemanha (EKD) em outubro do ano passado. A EKD é a maior denominação protestante da Alemanha, de linha luterana, com 25 milhões de fieis.

Margot fez uma declaração emocionada e foi aplaudida por alguns dos presentes:

- Muito além do meu posto, para mim é importante preservar o respeito e a estima por mim mesa. Por isso renuncio a todos os meus cargos eclesiásticos.

Conforme o promotor local, Jürgen Lendeckel, a análise de sangue realizada em Margot deu níveis de 1,54 mg de álcool no sangue, por isso que ela teve a carteira de motorista apreendida e será processada por atentar contra a segurança do trânsito.

Margot, divorciada e mãe de quatro filhos, responde ao protótipo de mulher moderna. Ela irritou a classe política da Alemanha ao se posicionar contra a atuação do país no Afeganistão.

Fonte: R7, www.r7.com