Chuvas colocam moradores em situação de risco no bairro São Joaquim

Um dos casos mais críticos é o do bairro São Joaquim

O último levantamento do Corpo de Bombeiros mostra que mais de 22 mil pessoas em 26 bairros estão em situação difícil em relação aos alagamentos. Um dos casos mais críticos é o do bairro São Joaquim, na região da Lagoa do Norte, onde tudo ficou alagado com a chuva do último sábado, 8.

?A gente passava com água no meio da canela em várias casas. A gente sofre, sofre mesmo!?, disse um morador do São Joaquim.

O saldo das últimas chuvas não foi dos melhores: ruas ficaram alagadas, casas quase caindo, ruas afundando, algumas residências estão seguras por hastes de madeira. O São Joaquim precisa de ajuda urgente. ?Olha a situação da minha casa, caindo. Eu cheguei a colocar tapete nas paredes porque não tenho nenhuma condição de comprar carradas de barro para tampar essas paredes. Eu peço ajuda para tirarem a gente daqui e nunca chega essa ajuda?, afirmou uma dona de casa.

?A gente sabe que o governo não tem obrigação de dar casa para ninguém, mas esperamos que ele veja a situação da gente para nos ajudar?, completa um morador.

Um dos medos dos moradores é o aumento do volume de água da Lagoa do Norte, que fez do local uma zona de risco.

O gerente de obras da SDU Sul, Ângelo Cavalcante, reconhece o estado crítico em razão do risco. Segundo ele, os moradores estão em uma área considerada perigosa. ?Eles estão justamente no local onde está havendo intervenção no Lagoa do Norte. A prefeitura já tem o cadastramento de todos os que estão em área de risco. Essas pessoas estão sendo removidas à medida que a obra está avançando. Estamos com uma equipe de pessoas da Assistência Social tentando convencê-los a sair de lá, conclui.

Fonte: Denison Duarte