Cientistas dizem estar cada vez mais perto da "partícula de Deus"

Dois grupos de pesquisa independentes que trabalham nessa busca – o Atlas e o CMS – vão apresentar seus dados

Os cientistas do Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (Cern, na sigla em francês) apresentam em um seminário nesta terça-feira (13) os resultados atualizados da busca pela partícula conhecida como ?bóson de Higgs? ? apelidada de ?partícula de Deus?.

A reunião começa às 11h, no horário de Brasília.

Dois grupos de pesquisa independentes que trabalham nessa busca ? o Atlas e o CMS ? vão apresentar seus dados.

De acordo com os pesquisadores, houve um avanço e há ?consideravelmente mais dados? agora do que no momento da última conferência, há seis meses.

Os cientistas acreditam que estão próximos de encontrar a partícula, mas alertam que os resultados desta terça não serão conclusivos. ?Não há o suficiente para se fazer qualquer afirmação conclusiva sobre a existência ou não-existência do Higgs?, diz a nota do Cern.

O ?bóson de Higgs? é uma partícula hipotética que seria responsável pela existência de massa na maioria das demais partículas do Universo.

Modelo Padrão

Parece complicado? Pois é mesmo. Então, vamos por partes. Os físicos têm uma teoria para explicar as partículas elementares do Universo ? aquelas minúsculas que formam tudo que existe. Essa teoria se chama ?Modelo Padrão?.


Cientistas anunciam avanço na busca por ?partícula de Deus? nesta terça

O Modelo Padrão explica tudo que sabemos sobre o comportamento e o surgimento dessas partículas, menos uma coisa: por que a maioria delas tem massa? E essa é uma pergunta muito importante. O fato de as partículas terem massa é a razão pela qual qualquer coisa no mundo tem massa: o Sol, os planetas, eu e você.

É aí que entra o bóson de Higgs. Diversos físicos ? entre eles um britânico chamado Peter Higgs ? descobriram um mecanismo teórico que tornaria possível que as partículas tivessem massa. Esse mecanismo ? batizado de ?mecanismo de Higgs? ? prevê a existência de um ?campo? que interage com tudo que existe no Universo. Essa interação faz com que as partículas ganhem massa.

Para esse campo existir, é preciso também existir uma partícula especial e invisível. Os físicos pegaram essa proposta e aplicaram nos cálculos do Modelo Padrão e tudo fez sentido. A partícula invisível foi batizada em homenagem a Higgs.

De lá para cá, todas as outras partículas previstas pelo Modelo Padrão foram encontradas, menos essa. Encontrá-la é tão importante que os cientistas construíram na Europa um gigantesco colisor de partículas, conhecido como Grande Colisor de Hádrons, que é a maior máquina já feita pelo homem.

Se, em vez de encontrá-la, os pesquisadores provarem, no entanto, que ela não existe, toda a teoria atual sobre a formação da matéria do Universo vai precisar ser revista.

Fonte: g1, www.g1.com.br