Clínica usa caramujo-africano para combater rugas e chama atenção

Clínica usa caramujo-africano para combater rugas e chama atenção

No Brasil, espécie é considerada praga transmissora de doenças.

Uma nova técnica de beleza aplicada na Rússia tem chamado a atenção do mundo. Uma clínica de massagem de Krasnoyarsk, próxima à gélida Sibéria, aplica caramujos-africanos (Achatina fulica) nas clientes durante procedimentos estéticos.

Segundo o proprietário do salão de beleza, Alyona Zlotnikova, o método com moluscos ajudaria a acelerar a regeneração da pele, eliminando rugas, cicatrizes e sinais de marcas de queimaduras

No Brasil, o molusco é considerado uma praga, que afeta plantações e se reproduz de forma acentuada, já que ele não tem um predador natural.

De acordo com recomendações dos departamentos de saúde de vários municípios, os caramujos-africanos são portadores de parasitas que provocam cólicas abdominais, perda de peso rápido, dor de cabeça e problemas neurológicos, como a meningite encefálica.


Clínica na Rússia usa caramujo-africano para combater rugas

Fonte: G1