Colégio deixa alunos de escolas em greve estudarem de graça

A iniciativa começou no início deste mês.

A greve nas escolas estaduais do Rio de Janeiro já dura quase três meses. O medo de perder o ano letivo tem preocupado bastante os estudantes e suas famílias.

Mas, para a sorte e tranquilidade de muitos deles, o colégio particular Souza Duarte, em Austin, Nova Iguaçu, abriu suas portas para que os estudantes retomem os estudos, gratuitamente, até o fim da paralização.

“Muitos alunos da rede estadual estavam vindo aqui para saber sobre as nossas aulas, mas acabavam esbarrando nas mensalidades (a partir de R$ 211). Paramos e pensamos na nossa responsabilidade social e resolvemos abrir essa exceção”, disse a diretora-geral do colégio, Shirley Alves de Souza, em entrevista.

A iniciativa começou no início deste mês e já conta com três alunos ouvintes. “Como as escolas são perto, eu vou na minha mais cedo e complemento aqui (no Souza Duarte) as matérias que faltam. O ensino é ótimo, mas é mais puxado”, comenta Luiz Gustavo (14), que estuda no 1º ano do Ensino Médio, na escola estadual Professor Amazor Vieira Borges, também em Austin.

Os estudantes que quiserem se inscrever no projeto devem ir à escola acompanhados por um responsável, e apresentar seus documentos de identificação, incluindo um comprovante da escola onde estuda. Eles também respondem um questionário sobre sua vida pessoal e o comportamento em sala de aula.

Colégio particular resolve inovar (Crédito: Reprodução)
Colégio particular resolve inovar (Crédito: Reprodução)
Colégio particular resolve inovar (Crédito: Reprodução)
Colégio particular resolve inovar (Crédito: Reprodução)
Fonte: Razoes Para Acreditar