Colete salva PM de ataque de bandidos no Morro do Alemão no RJ

Colete salva PM de ataque de bandidos no Morro do Alemão no RJ

Foi na madrugada desta quarta-feira. Patrulhamento na região foi reforçado

Bandidos atiraram contra um carro da Polícia Militar que patrulhava a localidade do Grotão, na Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, e também contra um contâiner da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Merindiba, na mesma comunidade, na madrugada desta quarta-feira. Os ataques, segundo a polícia, foram uma resposta de bandidos à morte de um traficante no Complexo do Alemão, vizinho ao da Penha, na tarde desta terça-feira. Ninguém ficou ferido. Após os ataques, policiais militares do Batalhão de Choque reforçaram o patrulhamento no entorno da Vila Cruzeiro. A 22ª DP (Penha) contou com o reforço de policiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core).

Um policial militar foi ferido durante o confronto que deixou o traficante morto no Alemão. O soldado José Antônio de Oliveira Mesquita foi atingido no tórax, perto das costelas, mas o colete à prova de balas acabou evitando um ferimento mais grave. Segundo a PM, o soldado estava com outros três militares da UPP da Nova Brasília, patrulhando as ruelas da Favela da Grota. Eles abordaram dois suspeitos no local, por volta das 15h. Um deles, que levava uma mochila, conseguiu fugir. O outro, menor de idade, estava com uma réplica de um fuzil e foi detido. Os PMs contam que, quando estavam revistando o adolescente, um terceiro homem atirou contra o soldado com uma pistola.

Houve troca de tiros, e o homem identificado como Gledson Paiva de Souza Silva, o Novinho, de 23 anos - que, segundo a PM, foi o autor dos disparos - acabou atingido na cabeça. Gledson e o PM foram levados para a Unidade de Prontoatendimento (UPA) do Alemão, mas o suspeito acabou morrendo. O caso foi registrado na 22ª DP.

Os policiais da UPP de Nova Brasília confirmaram que houve ordem dos traficantes para que o comércio fechasse na noite desta terça-feira. Eles acreditam que tenha sido uma represália à morte do traficante.

Fonte: O Globo