Com apenas 40% do estoque ideal de sangue, Hemopi pede doações

A falta de bolsas causa graves dificuldades no sistema de saúde da capita

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA QUARTA-FEIRA (22) DO JORNAL MEIO NORTE

Com o período eleitoral as doações de sangue no Hemopi caíram drasticamente, apontando para um déficit de 60% do estoque ideal.

A falta de bolsas causa graves dificuldades no sistema de saúde da capital, tanto o público quanto o privado, obrigando, em casos extremos, o adiamento de algumas cirurgias eletivas, colocando em risco a vida dos pacientes.

É nesse sentido que se faz necessária a conscientização dos teresinenses em torno do ato, é uma demonstração de amor ao próximo, divulgado com afinco pelos doadores assíduos do hemocentro. A média de espera não chega a 30 minutos e o processo é simples, praticamente indolor. "É só uma picadinha, não se sente nada, apenas a satisfação em ajudar", revela a estudante Valéria Carvalho.

Segundo o diretor do Hemopi, Antônio Lages esse é um momento de união de forças, no intuito da estabilização do estoque em níveis aceitáveis."Estamos aproximadamente com 200 bolsas, 40% do que é o ideal, ou seja, 500 bolsas", afirma.

A expectativa para os próximos dias é de melhora no quadro, de modo que o pedido de ajuda seja amplificado entre a população. "Acredito que com essa movimentação a situação comece a se reverter. Nesta época essa redução não é comum, esse ano está sendo atípico por conta das eleições, o povo acaba esquecendo de doar sangue; espero que depois de domingo se normalize", diz Lages.

Fonte: Francy Teixeira