Com as altas temperaturas, é preciso ter cuidado com alimentos no Piauí

Com as altas temperaturas, é preciso ter cuidado com alimentos no Piauí

Quanto mais elevada for a temperatura, mais rápido esses microrganismos se desenvolvem

Deixar alimentos à temperatura ambiente é um risco para a saúde por causa da proliferação de bactérias que estragam os produtos. Devido às altas temperaturas que estamos passando, os cuidados com o armazenamento devem ser redobrados, pois os mantimentos se estragam mais rapidamente, o que pode trazer sérios problemas para quem consome, até mesmo levar à morte.

A fiscal de alimentos da Vigilância Sanitária de Teresina, Janine Seba, explica que os alimentos devem ser armazenados de forma segura em ambientes acima de 70ºC e abaixo de 5º, pois a faixa entre essas temperaturas é propícia para o desenvolvimento de fungos e bactérias.

Quanto mais elevada for a temperatura, mais rápido esses microrganismos se desenvolvem, além disso, outros fatores associados também contribuem para isso.

“Existem vários fatores que influenciam a qualidade dos alimentos e dentro destes fatores a temperatura influencia no momento da aquisição(compra), no transporte, armazenamento, descongelamento, cocção e exposição para consumo. Todos estes itens têm sua maneira correta de fazer”, explica.

Além da temperatura, a atividade aquosa do alimento também influencia no apodrecimento dos alimentos, é o que afirma o nutricionista e especialista em Controle de Qualidade de Alimentos, Diego Damasceno Paz.

“A quantidade de água que o alimento possui contribui para que ele estrague mais rapidamente. Isto acontece porque quanto mais água o alimento tiver, maior a chance de proliferação microbiana.

Como a água faz parte da própria natureza do alimento, a forma mais fácil de evitar que esses microrganismos se multipliquem é controlando a temperatura.

É exatamente por isso que nos supermercados você encontra alguns produtos acondicionados a baixas temperaturas, em balcões e gôndolas refrigeradas, e num restaurante você encontra as preparações mantidas em banho-maria ou balcões térmicos.

Tudo para controlar a proliferação microbiana, e, assim, evitar os mais de 250 tipos de doenças transmitidas por alimentos – as DTA. Que vão desde a uma diarreia até complicações mais sérias, podendo até mesmo levar à morte”, explica.

De acordo com o especialista, é importante fazer o descongelamento correto de carnes, como frangos e peixes, pois são alimentos que não podem ser preparados à temperatura ambiente.

O ideal é retirar o alimento do congelador e fazer o descongelamento na geladeira, apesar de demorar mais tempo é a forma mais segura para manter a qualidade. Caso o alimento for ser preparado imediatamente, o modo correto é descongelar no micro-ondas.

Outras dicas essenciais que ajudam a manter os alimentos fora de perigo como, por exemplo, apenas consumir e comprar alimentos, cujo preparo e a procedência são de confiança.

O supermercado deve ser iniciado, primeiramente, com as compras secas e por último as carnes e congelados. É importante escolher frutas e legumes observando o grau de maturação, frescor e integridade do alimento.


Curta o Portal Meio Norte nas redes sociais

Fonte: Thays Teixeira e Rhauan Macedo