Com greve de PMs e saques, Salvador decreta estado de alerta

A greve dos policiais militares de Salvador (BA) deixou a prefeitura em estado de alerta.


A greve dos policiais militares de Salvador (BA), que tem provacado saques e arrastões em toda a cidade, deixou a prefeitura em estado de alerta.

O prefeito João Henrique (PP), que está no Rio de Janeiro cumprindo agenda oficial, entrou em contato com o secretário de Segurança do Estado, Mauricio Barbosa, na tarde de ontem e colocou à disposição dos policiais que não paralisaram os serviços 46 câmeras de videomonitoramento da Companhia de Governança Eletrônica do Salvador (Cogel).

João Henrique também pediu que a iluminação pública fosse reforçada. Na madrugada desta sexta-feira, cinco lojas foram arrombadas e saqueadas no bairro Liberdade. Segundo policiais da 37ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), a ação aconteceu em unidades da Casas Bahia, Insinuante, Laser Eletro, além de um mercado e de uma sapataria.

Os criminosos arrombaram e levaram diversos objetos dos estabelecimentos. Alguns tiveram quase todos os produtos roubados. Conforme os agentes, populares se aproveitaram da situação para também saquear as lojas.

Policiais foram enviados para os estabelecimentos comerciais, com exceção da sapataria, e conseguiram conter a ação, mas ninguém foi preso. Na manhã desta sexta-feira, os agentes da 37ª CIPM se concentraram na unidade.

Eles receberam ameaças de que a CIPM seria invadida. De acordo com as denúncias, criminosos tentariam roubar o armamento guardado no local. Por medida de segurança, os PMs decidiram reforçar a segurança na unidade e suspenderam o policiamento nas ruas do bairro Liberdade. Viaturas só estão saindo em caso de emergência.

Nesta quinta-feira, duas unidades da Cesta do Povo, no bairro Caixa D"água e na rua do Japão, no Liberdade, também foram saqueadas. Além de roubada, a loja do bairro Liberdade foi completamente destruída pelos bandidos.

Cinco pessoas foram apreendidas na ação no bairro Caixa D"água e foram apresentadas na 2ª Delegacia de Polícia. Outras nove foram detidas na ocorrência da rua do Japão e levadas para a 37ª CIPM, onde passaram a noite. Elas foram liberadas nesta manhã. Um homem que estava foragido da Justiça depois de não retornar de um indulto continuou preso.

Fonte: Terra