Com um dia de antecedência, Felipe Massa deixa o hospital e vai para casa

Junta médica decide pela alta do piloto após avaliar exames realizados nesta terça-feira

Felipe Massa já está em casa. Após 11 dias do acidente que o obrigou a realizar uma cirurgia no crânio, o piloto despistou a imprensa e deixou o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, pela saída dos fundos por volta das 18h desta terça-feira. O ferrarista, que foi atingido por uma mola desprendida do carro de Rubens Barrichello no treino classificatório do Grande Prêmio da Hungria, dirigiu-se ao seu apartamento no Morumbi, na zona sul da capital paulista, ao lado dos pais, irmão, esposa e amigos, como Popó Bueno.

Um dia depois de chegar ao Brasil (foto), Massa já deixa o hospital e vai para casa De acordo com seu médico pessoal, Dino Altmann, Felipe não tinha necessidade de permanecer internado por mais um dia, como havia sido previsto nesta segunda-feira, quando o piloto desembarcou no Brasil depois de ficar nove dias no Hospital Militar em Budapeste, na Hungria. - Felipe precisa de repouso em casa. Nas próximas semanas, ele vai realizar outros exames oftalmológicos e, daqui a um mês, novas tomografia e ressonância. Ele não tem nenhuma necessidade de passar por mais uma cirurgia nesse momento – disse Altmann.

Antes de deixar o hospital na capital paulista, Felipe Massa realizou uma série de exames como análise sanguínea, oftalmológicos, ressonância e tomografia. Após avaliação de uma junta médica formada por Dino Altmann, Guilherme Vibas (neurocirurgião), Cláudio Lottemberg (oftalmologista), Diógenes Laércio Rocha (cirurgião buco-maxilar) e Milton Glezer (clínico geral e diretor do hospital), o piloto recebeu alta e não participará da coletiva de imprensa que será realizada pelos médicos ainda nesta terça-feira. - Ele está feliz porque queria muito ir para casa. Felipe está plenamente de acordo com as recomendações sugeridas pelos médicos e irá fazer o possível para se recuperar rapidamente – afirmou Altmann.

Questionado sobre uma previsão do retorno de Felipe às pistas, o médico foi cauteloso. - Seria prematuro prever qualquer volta. Vai depender da evolução dos exames. Até peço para que vocês, da imprensa, não fiquem de plantão na casa dele. Ele precisa descansar, será o maior trunfo nesse momento.

Fonte: g1, www.g1.com.br