Começa a corrida de última hora às compras em THE; o comércio ficou lotado

Começa a corrida de última hora às compras em THE; o comércio ficou lotado

Quem deixou tudo para a última hora lotou o comércio neste final de semana.

Por Carolina Durães e Flávia Araújo

Dia 25 de dezembro está bem próximo e como é de costume em muitas famílias a famosa ceia não pode faltar na noite do Natal. Além disso, a tradicional troca de presentes e a casa toda enfeitada não ficam de fora deste dia. Quem deixou tudo para a última hora lotou o comércio neste final de semana. Quem comemora essa movimentação são os donos de supermercados e os comerciários, que estão na expectativa de maior movimentação hoje (23) e amanhã (24).

O quilo do peru, por exemplo, já baixou nas últimas semanas em alguns estabelecimentos. Na maioria dos supermercados, este item chega a ser encontrado em pouca quantidade, mas logo é reposto, devido, justamente à grande procura. Algumas marcas de panetone também reduziram seus preços e podem ser encontrados em torno dos R$ 11,00.

Quanto aos presentes para distribuir nesta data, os mais procurados todos os anos - roupas, calçados e perfumes - continuam com as vendas aquecidas. Francinalda Pereira, gerente de uma loja no centro de Teresina, diz que as vendas cresceram muito, principalmente desde sexta-feira (20). ?A gente sempre tenta bater um ano. Tem dias que conseguimos se igualar às vendas do mesmo dia no ano passado, mas tem dias que a gente ultrapassa as vendas. O que é bom?, conta.

A gerente também acrescenta que as vendas aumentaram cerca de 70% em relação ao mesmo período no ano passado e que a data é, claro, a mais esperada por todo o comércio. ?Esperamos o ano todo por dezembro. As pessoas procuram comprar tudo pra todos. É o presentinho de Natal, do amigo oculto, para as pessoas que moram longe e você vai viajar para vê-las, e ainda tem os gastos com as festas desse período. Ou seja, o mês vende muito e vende de um tudo?.

Porém, um fator tem dividido os gastos dos consumidores: a Copa do Mundo. É que muitos colégios anteciparam o retorno às aulas para janeiro, e assim vão poder liberar as crianças durante os meses da Copa. Desta forma, o material escolar que seria comprado apenas em janeiro, começou a ser comprado ainda em dezembro.

?As vendas neste mês estão boas, aquecidas, mas tivemos uma mudança por conta da Copa. As pessoas estão priorizando comprar material escolar e só depois vão comprar o vestuário, calçados e presentes?, afirma Edvaldo Rocha, gerente de uma outra loja.

Fonte: Jornal MN