Começa Semana de Combate às Drogas no Piauí

Começa Semana de Combate às Drogas no Piauí

As estatísticas mostram que o uso de drogas e o crime são duas coisas que estão interligadas.

O uso de crack e outras drogas já é um dos maiores problemas da nossa sociedade e ele não acomete apenas pessoas adultas. Dados da Defensoria Pública do Piauí mostram que cerca de 80% dos menores que já cometeram algum tipo de ato infracionário, em Teresina, estão envolvidos com uso de drogas.

Esse dado ganha proporções mais desastrosas e preocupantes quando se soma a ela o fato de estas drogas, em sua maioria, serem pesadas, como o crack, por exemplo. "Nós trabalhamos com estas crianças e adolescentes e nossos levantamentos mostram esse índice preocupante.

As nossas estatísticas, infelizmente, mostram que o uso de drogas e o crime são duas coisas que estão interligadas e a maioria desses menores usa crack, que é uma droga que causa uma dependência relativamente rápida", afirmou a defensora pública e coordenadora da Unidade de Defesa da Criança e do Adolescente da Defensoria Pública do Piauí, Alynne Patrício.

Com o objetivo de mudar essa realidade, levando informações para a população e mostrando que o problema das drogas tem cura, está sendo realizada a Semana Estadual de Atenção e Prevenção ao Uso e Abuso de Drogas, promovida pela Coordenadoria de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas.

A abertura aconteceu ontem e o evento se estende até o dia 30 desse mês, levando para a praça iniciativas realizadas tanto pelo poder público como pela sociedade civil.

Segundo a coordenadora da Câmara de Enfrentamento às Drogas, Zita Villar, existem muitos projetos voltados para o enfrentamento ás drogas no estado, mas a população ainda conhece muito pouco estas iniciativas. "As pessoas conhecem pouco os trabalhos desenvolvidos no sentido de prevenir o uso de drogas e tratar os usuários que buscam sair desse mundo.

Ainda não é suficiente, diante da nossa demanda, mas nós temos muito mais do que as pessoas conhecem. Elas precisam participar desse evento, para saber o que está sendo realizado nessa área", disse.

A semana acontece na Praça da Bandeira, no centro de Teresina e conta com cerca de 40 estandes, cada um deles com um trabalho voltado para essa temática, seja com o objetivo de prevenir o uso das drogas ou voltada para o tratamento de pessoas que são usuárias.

"Essa é uma iniciativa muito boa. Juntar todas as iniciativas do estado e colocar em um único lugar servirá para mostrar que temos trabalhos sendo feitos nessa área e ainda servirá para que possamos buscar a ajuda do poder público, para que esses trabalhos possam alcançar melhores resultados", pontuou o coordenador da Fazenda da Paz Célio Luiz Barbosa.

Hospital do Mocambinho recebe prêmio nacional

Em pouco mais de dois anos atuando no tratamento a dependentes químicos, o Hospital do Mocambinho Referência AD já atendeu mais 1.200 usuários de drogas.

O resultado de todo esse trabalho foi premiado ontem (25), durante a abertura da Semana Estadual de Atenção e Prevenção ao Uso e Abuso de Drogas.

O hospital recebeu o diploma "Mérito pela valorização da vida", honraria concedida pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (SENAD).

A unidade de saúde realiza atendimentos de média e alta complexidade como tratamento de intoxicação aguda em usuários de álcool, crack e outras drogas, tratamento da síndrome de abstinência do álcool e outras drogas, tratamento de dependência do álcool, internação para tratamento de pacientes com transtornos mentais devido ao uso de cocaína e derivados.

Para o diretor do hospital, José Maria de Macedo, essa é uma prova de que o trabalho realizado ao longo destes dois anos está dando certo e deve ser continuado.

"Isso caracteriza nosso trabalho como um modelo exitoso, no tratamento aos usuários de drogas no estado. A Senad só premia experiências que estão dando certo e, para nós, receber esse prêmio é muito significativo", comemorou o diretor.

O Serviço Hospitalar de Referência para a Atenção Integral aos Usuários de Álcool e Outras Drogas do Hospital do Mocambinho está entre os primeiros no país a serem habilitados pelo Ministério da Saúde. "Nós somos o primeiro e único hospital do Piauí a ser referência no tratamento ao usuário de drogas.

Nós realizamos uma abordagem biopsicossocial aos nossos pacientes. Nós os encaramos como cidadãos", comentou. Hoje o hospital possui 10 leitos voltados a estes pacientes e dispõe de 25 especialidades.

Para continuar como referência nessa área, os profissionais do hospital têm investido também em pesquisas na área do tratamento às drogas.

"Nós servimos de campo de estágio para para médicos, enfermeiros, técnicos de Enfermagem e de Radiologia e estamos desenvolvendo trabalhos de pesquisa nessa área para melhorarmos nossos trabalhos e atendimento aos pacientes", disse José Maria.

O acesso aos trabalhos oferecidos pelo hospital se dá por meio de encaminhamento do dependente químico, que pode vir dos Centros de Atenção Psicossocial - Álcool e Drogas (Capes-AD) ou dos Hospital Areolino de Abreu, segundo explicou o diretor do hospital.

Fonte: Pollyanna Carvalho