Comer chocolate faz bem à saúde, revela pesquisa de universidade americana

A ingestão do chocolate previne câncer, alivia dores e reduz risco de AVC, uma vez que micro-organismos presentes no intestino fermentam o cacau e o transformam em anti-inflamatórios que protegem

É Páscoa e nesta época o consumo de chocolate aumenta consideravelmente. Como tudo em excesso, o abuso do chocolate pode fazer mal à saúde, mas seu consumo moderado traz inúmeros benefícios.

Uma pesquisa divulgada pela Sociedade Americana de Química, a pedido da Universidade de Louisiana revelou a razão pela qual o chocolate traz benefícios para a saúde.

De acordo com os pesquisadores, os micro-organismos presentes no intestino humano fermentam o cacau de forma a transformá-lo em anti-inflamatórios que mantêm a saúde do coração.

Alimentadas pelos compostos presentes no cacau, as bactérias metabolizam estes ingredientes em moléculas menores, mais facilmente absorvidas pelo corpo, a fim de diminuir a inflamação do tecido cardiovascular e reduzir o risco de derrames.

Outro importante benefício do chocolate é que ele favorece a prevenção do câncer de intestino, devido à presença de moléculas com efeito antioxidante, protegendo as células de degeneração causada pelo tumor.

Ele promove também a sensação de bem estar pelo aumento na produção de hormônios que promovem o relaxamento. O consumo adequado do chocolate amargo melhora o fluxo das artérias, beneficiando a saúde cardiovascular e diminuindo os níveis de LDL (colesterol ruim).

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o ideal é que os médicos recomendem até 30 gramas do tipo amargo por dia, como auxiliar no tratamento das doenças cardiovasculares.

De acordo com o cardiologista e nutrólogo Daniel Magnoni, o uso contínuo do cacau pode amenizar os danos cerebrais pós AVC (Acidente Vascular Cerebral) protegendo as células nervosas. Durante a gestação, por exemplo, o cacau pode ser ingerido com orientação para reduzir o risco de pré-eclâmpsia.

“Estudos mostram que mulheres que fazem a ingestão de cacau por no mínimo cinco vezes na semana, têm 40% a menos de chances de desenvolver o problema.

Outros benefícios do cacau é que ele auxilia na prevenção de dores, pois tem efeito analgésico natural. Já no quesito beleza, o chocolate tem efeito hidratante e antioxidante, combatendo radicais livres e evitando a oxidação celular, prevenindo o envelhecimento”, esclarece Dr. Magnoni.

Quanto mais cacau mais saudável é o chocolate

Para o nutrólogo, quanto mais cacau o chocolate apresentar, maior será o seu poder antioxidante, que são responsáveis por desempenharem um papel importante na prevenção da oxidação do LDL colesterol, bem como na inibição de processos inflamatórios no organismo.

Além de impedir o acúmulo de gordura na parede dos vasos sanguíneos. Porém, o chocolate ao leite ou o branco não possuem estas propriedades.

"O chocolate branco não tem cacau e, além de ter pouca quantidade de cacau, ele possui muito mais gordura saturada e açúcar, que são responsáveis pelas doenças cardiovasculares, obesidade e diabetes. O chocolate ao leite é o mais popular, com alguma quantidade de cacau, leite e açúcar.

Temos ainda o chocolate meio amargo, com 40% a 55% de cacau, pouca quantidade de manteiga de cacau e açúcar. Já o chocolate amargo é o que tem mais cacau, entre 60% a 85%, menos açúcar e gordura. Portanto, o chocolate amargo é o que pode trazer mais benefícios para a saúde", finaliza Dr. Magnoni.

 

Fonte: Jornal Meio Norte