Polícia investiga venda de lençóis de hospitais

Polícia investiga venda de lençóis de hospitais

De acordo com a diretora do órgão, as duas empresas apontadas, uma localizada no centro da cidade e outra no Parque Piauí, zona Sul, foram visitadas.

Após denúncia da imprensa nacional de que lençóis com logomarcas de vários hospitais do Brasil estariam sendo comercializados em Teresina, a Vigilância Sanitária do Piauí acionou a Polícia Federal e a Secretaria de Fazenda para iniciar as investigações sobre o caso. Em coletiva à imprensa, a diretora da Vigilância Sanitária, do Estado, Tatiana Chaves informou que 17 lençóis e uma fronha foram deixados na sede do órgão e apontados como fruto do comércio ilegal. Aparentemente nenhum dos materiais tinha sinais de uso. De acordo com a diretora do órgão, as duas empresas apontadas, uma localizada no centro da cidade e outra no Parque Piauí, zona Sul, foram visitadas para inspeção, mas nenhum material do tipo foi encontrado. Através das informações colhidas pela Vigilância Sanitária, as empresas que vendem os materiais para Teresina - uma delas do Estado de São Paulo- confirmaram que o produto é comercializado, mas vendido como sucata, denominação utilizada para os materiais que possuem desvio de qualidade e são descartados antes de chegar aos hospitais. “Conversamos com o responsável que nos colocou que nunca esse produto teve em hospital. Ele apenas compra os produtos que possuem esse desvio, no tamanho ou manchas, por exemplo”, explica a diretora do órgão, que até então desconhecia o fato. Até o momento não se tem conhecimento de outras empresas que comercializam os lençóis em Teresina, mas as investigações devem prosseguir por pelo menos dois meses. “Essa é uma ação que vai se desenrolar por dois ou três meses. A Vigilância Sanitária vai continuar com a fiscalização até se considerar concluído”, pontua Tatiana Chave.

Vídeo

Fonte: Gilson Rocha, Jornal Meio Norte