Comerciantes sentem prejuízos causados pelas fortes chuvas em Teresina

Comerciantes sentem prejuízos causados pelas fortes chuvas em Teresina

Uma chuva de apenas 30 minutos deixa ilhados todos os comerciantes do local.

Galerias que não suportam mais tanta água de chuvas e de esgotos e ainda recebem uma quantidade enorme de lixo, esse é o cenário de Teresina no período chuvoso. Em alguns pontos como o encontro da Barão de Gurguéia com a rua Beneditinos a situação é ainda mais crítica: uma chuva de apenas 30 minutos deixa ilhados todos os comerciantes do local.

Destruição do meio-fio e acúmulo de lixo nas calçadas estão entre outros incômodos para quem é comerciante, que tem muito trabalho depois das chuvas. O comércio sente, e a situação é constrangedora para a maioria dos empreendedores. ?Para tudo, desse jeito não anda nada, nem os carros e nem o comércio. A água chega do outro lado da rua?, disse um comerciante, prejudicado pelas chuvas.

As várias bocas de uma galeria, próxima à escola São Paulo, não suportam o volume da água. Quando chove, nem os pedestres e nem o motoristas conseguem ver as armadilhas encobertas pela enorme quantidade de água.

Na zona leste, o cruzamento das ruas Eustáquio Portela com a Avenida Homero Castelo Branco, onde nem caminhão e nem ônibus conseguem passar em dias de chuva forte, e os pedestres não se arriscam por medo de serem carregados pela correnteza das águas.

VEJA A REPORTAGEM COM PEDRO BORGES

Fonte: Denison Duarte