Complexo Penitenciário dará lugar a obra do Minha Casa, Minha Vida

No terreno de 66 mil m², o governo do Estado do Rio de Janeiro construirá cerca de mil apartamentos habitacionais

O Complexo Penitenciário da Frei Caneca, no Centro do Rio de Janeiro, será implodido no próximo sábado para dar lugar a um conjunto habitacional do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal. Os prédios do antigo presídio já estão sendo preparados para a implosão, orçada em mais de R$ 11 milhões. Os resíduos sólidos gerados pela demolição serão reaproveitados.

No terreno de 66 mil m², o governo do Estado do Rio de Janeiro construirá cerca de mil apartamentos habitacionais. Os prédios, compostos por cinco pavimentos e área de lazer, serão adaptados para pessoas com necessidades especiais. Parte das 2,5 mil unidades serão destinadas a moradores de áreas de risco do Morro de São Carlos, no Estácio. O projeto, executado pela Caixa Econômica Federal (CEF), irá reduzir a densidade populacional da comunidade carente.

"Estou atendendo a um pedido especial do governador Sérgio Cabral para aproveitar essa área e remanejar os moradores do Morro de São Carlos. A ideia é acomodar o maior número possível de famílias da comunidade, aproveitando o programa para oferecer aos moradores mais dignidade e segurança em um novo lar", disse o secretário de Habitação, Leonardo Picciani.

Para minimizar o impacto ambiental e economizar recursos naturais, o governo estadual irá utilizar os resíduos sólidos gerados pela implosão para a fabricação de bases de asfalto e a construção de novas edificações. A contribuição para a preservação ambiental é pioneira no Rio de Janeiro e evitará, por exemplo, a extração de material em jazidas de brita e areia.

Fonte: g1, www.g1.com.br