Concurso da RF são 1.150 vagas e salarios de até R$12.500,00

Os salários iniciais são de R$ 12.535,36 para auditor e R$ 7.095,53 para analista

O concurso irá preencher 450 vagas de auditor-fiscal e 700 de analista-tributário (antigo técnico) com salários que podem chegar a R$ 12,5 mil. O prazo para a publicação do edital é de até seis meses

Sede local: serão abertas vagas para a unidade de Fortaleza (Foto: Denise Mustafa - 29.10.2007)

São 450 oportunidades para auditor-fiscal e 700 de analista-tributário, para candidatos com nível superior completo. É requisito obrigatório ter nível superior completo. Os salários iniciais são de R$ 12.535,36 para auditor e R$ 7.095,53 para analista

Boa notícia para o tão aguardado concurso da Receita Federal do Brasil! O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) autorizou o órgão a realizar concurso para preencher 450 vagas de auditor-fiscal e 700 de analista-tributário (antigo técnico). O prazo para a publicação do edital é de até seis meses, contado da data da publicação da autorização, e o provimento dos cargos dependerá de prévia autorização do MPOG.

Para concorrer a uma das vagas é necessário ter, entre outros requisitos, nível superior completo. Os salários iniciais são bastante atrativos: R$ 12.535,36 para auditor e R$ 7.095,53 para analista. Estes valores, no entanto, devem ser reajustados para R$ 13.067 e R$ 7.624,56, respectivamente, em julho deste ano.

A última seleção para os dois cargos foi realizada em 2005 pela Escola de Administração Fazendária (Esaf). Na ocasião, foram oferecidas mil vagas para auditor-fiscal - sendo 900 para a área Tributária e Aduaneira e 100 para Tecnologia da Informação - e 1.820 para analista-tributário - 1.640 para a área Tributária e Aduaneira e 100 para Tecnologia da Informação. Para concorrer às vagas era necessário ter nível superior.

Avaliação

Para os interessados em uma das duas carreiras, o ideal é que comecem os estudos o quanto antes, já que os conteúdos programáticos costumam ser bastante extensos. No concurso anterior, a primeira etapa ao cargo de auditor fiscal constou de provas objetivas de Conhecimentos Gerais, Específicos e Especializados, enquanto que ao cargo de analista-tributário as provas abordaram Conhecimentos Gerais e Específicos.

As disciplinas cobradas foram as seguintes:

Auditor fiscal - área Tributária e Aduaneira: Conhecimentos Gerais - Língua Portuguesa, Inglês ou Francês ou Espanhol, Matemática Financeira e Estatística Básica e Informática; Conhecimentos Específicos - Direito Constitucional, Direito Administrativo e Contabilidade Geral; Conhecimentos Especializados - Direito Tributário, Direito Previdenciário, Direito Internacional Público e Comércio Internacional e Economia e Finanças Públicas.

· Auditor fiscal - área Tecnologia da Informação: Conhecimentos Gerais - Língua Portuguesa, Inglês ou Francês ou Espanhol, Matemática Financeira e Estatística Básica e Economia e Finanças Públicas; Conhecimentos Específicos - Direito Tributário, Direito Constitucional, Direito Administrativo e Direito Previdenciário; Conhecimentos Especializados - Gestão de Sistemas e Gestão de Tecnologia.

Analista-tributário - área Tributária e Aduaneira: Conhecimentos Gerais - Língua Portuguesa, Inglês ou Espanhol e Informática; Conhecimentos Específicos - Contabilidade Geral, Direito Tributário e Comércio Internacional, Direito Constitucional, Direito Administrativo e Direito Previdenciário.

Analista-tributário - área Tecnologia da Informação: Conhecimentos Gerais - Língua Portuguesa, Inglês ou Espanhol e Matemática Financeira e Estatística Básica; Conhecimentos Específicos - Direito Tributário, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Previdenciário, Gestão de Sistemas e Gestão de Tecnologia.

DICAS

As matérias Língua Portuguesa, Direito Tributário e Direito Previdenciário levando em consideração a quantidade de questões e os pesos, são responsáveis por dois terços do total de pontos do concurso. Assim, os candidatos devem dar uma atenção maior ao estudo destas matérias. Se, por exemplo, estudar 6 horas em um dia a sugestão é dedicar 2h para Língua Portuguesa, 1h para Direito Previdenciário, 1h para Direito Tributário e 2h para as demais matérias

O candidato deve resolver inicialmente as questões mais fáceis de todas as matérias. Na seqüência, neste concurso, como há uma diferença de pesos, deve-se resolver as questões de peso 2 que são: Língua Portuguesa, Direito Tributário e Direito Previdenciário

Nos concursos da Esaf predominam questões com grau de dificuldade média e difícil. Como realiza muitos concursos, as questões de matérias básicas são parecidas com concursos anteriores. Assim, convém estudar questões de provas anteriores. Quando estudar matérias específicas, dê preferência aos assuntos mais importantes. A prova é elaborada de maneira que, mesmo os candidatos bem preparados dificilmente conseguem resolver todas as questões, pois falta tempo. Assim, o candidato deve inicialmente resolver as questões mais fáceis de todas as matérias, e não de uma única matéria .

Fonte: Agora