Seletivo para vaga de técnico do Corpo de Bombeiros termina em delegacia

Candidatos denunciam que fiscais deixaram salas e alguns candidatos usaram celulares

O sonho de passar no concurso de técnico de Enfermagem do Corpo de Bombeiros virou um pesadelo para quem fazia a prova na Unisuam, em Bonsucesso, na manhã de domingo. Pelo menos 14 candidatos registraram na 21ª DP (Bonsucesso) que, durante o exame, fiscais deixaram as salas, e alguns candidatos usaram celulares para fazer consultas e também tirar fotos.

Pouco antes da prova começar, a candidata Luana Guimarães informou, através do WhatsApp do EXTRA, que os fiscais não haviam recolhido os celulares:

- Os saquinhos para guardar os aparelhos acabaram.


Concurso para técnico do Corpo de Bombeiros vai parar na delegacia do RJ

Na delegacia, a candidata Fabíola Aragão, de 35 anos, contou que a confusão começou quando os portões demoraram 40 minutos para serem abertos:

- Todo mundo entrou desesperado por causa do atraso, uma menina chegou a desmaiar. Depois de 20 minutos de prova, o fiscal mandou que parássemos, sem explicar o motivo, e saiu da sala. Foi aí que as pessoas começaram a trocar respostas e a mandar mensagens.

Por se sentirem prejudicados, alguns candidatos tentaram deixar o prédio. De acordo com Fábio Marinho, de 34 anos, os fiscais impediram a saída deles:

- Falaram que precisávamos esperar a prova acabar, mas essa avaliação já não serve mais. Fizemos uma confusão e eles nos liberaram. Saímos com os cartões de resposta na mão.

Fabíola contou também que os números que estavam nas carteiras não batiam com os de inscrição, e que os fiscais não pegaram as impressões digitais de todos os candidatos do concurso.

O concurso, que tem 190 mil candidatos em todo o estado, é organizado pela Funcefet. Segundo a assessoria da instituição, o concurso não será cancelado. A fundação afirmou que todos os celulares foram confiscados na porta e ninguém saiu com o cartão de resposta.

A Funcefet admitiu que o exame começou com 20 minutos de atraso na Unisuam, mas afirmou que o tempo foi compensado no fim da prova. Segundo a assessoria da fundação, um candidato quis sair antes do horário com a prova e ficou retido.

Fonte: Extra Globo