Aprovados na Fuvest 2013 dão dicas para quem iniciará maratona do dia 24

Testar com provas anteriores e ter calma são alguns dos conselhos

A primeira fase do vestibular de uma das instituições de ensino superior mais cobiçadas do país, a Universidade de São Paulo (USP), será aplicada no próximo dia 24. Nesta primeira etapa, a prova reúne 90 questões de múltipla escolha. Quem já enfrentou com sucesso a maratona da Fuvest e está prestes a terminar o primeiro ano de faculdade na USP, dá dicas aos vestibulandos que vão encarar o processo seletivo deste ano. Confira:

"Deixe o que não sabe para o final"

Wagner Almeida Dias Albuquerque, de 22 anos, aluno do primeiro ano do curso de física, diz que na primeira fase da Fuvest usou a estratégia de se dedicar principalmente às questões sobre as disciplinas que mais dominava. "O ideal é que o candidato deixe para o final as matérias que não sabe."

Outra dica é aproveitar toda a duração do exame para fazer as revisões antes de repassar as respostas para o gabarito. "Eu costumava usar as cinco horas de prova, mesmo que já tivesse terminado tudo era o último a entregar. Não tinha aquela ansiedade de sair logo."

Albuquerque sempre estudou na rede pública de ensino e conta que teve de aprender o conteúdo do vestibular em três anos de cursinho. Nas últimas semanas que antecediam as provas, tinha como hábito pegar os vestibulares anteriores e resolver as questões, prática que aconselha. "É uma boa forma de testar."

Às vésperas do exame, a recomendação do universitário é relaxar para que o cansaço do candidato não comprometa o desempenho nas provas.

"Dormir bem e descansar ajudam"

Amanda Nascimento Vicente, de 20 anos, cursa o primeiro ano de letras, e também precisou suprir a defasagem da rede pública de ensino, onde estudou, para conseguir ser aprovada no vestibular da Fuvest.

Uma semana antes da prova, no entanto, ela começou a desacelerar o ritmo dos estudos. "Não adianta tentar correr atrás do prejuízo em uma semana. Dormir bem e descansar ajudam a diminuir a ansiedade."

"Um dia antes da prova não saí de casa, procurei descansar, nem saí com meus amigos", afirma Amanda. Ela lembra que a primeira fase do vestibular costuma ser mais fácil porque as questões são de múltipla escolha. "Uma dica muito importante é para que o candidato seja excelente em sua área, no meu caso é humanas, estudei e me dediquei."

"Encare a prova como um simulado"

Aluno do primeiro ano de engenharia da computação, Ramon Silva de Lima, de 18 anos, manteve a tranquilidade para conseguir entrar para a lista de aprovados em um dos cursos mais concorridos da Fuvest. Ele é apoiado pelo Ismart, ONG que incentiva jovens talentos, e estudou parte do ensino fundamental e todo o médio no Colégio Objetivo, como bolsista.

"Encarei a prova como se fosse um simulado, fiz querendo passar, claro, mas via o exame mais como um meio do que uma finalidade. Quando você está nervoso, o que se aprendeu pode não ser útil", afirma.

Lima também lembra que para ter sucesso nas provas, o aluno não precisa ser excelente em toas as disciplinas. "Não é preciso acertar tudo, saber tudo, é necessário fazer aquilo que você treinou."

Aos que estão na disputa, Lima garante que as aulas na USP são muito válidas. O balanço deste primeiro ano é positivo. "O esforço vale a pena, as matérias são divertidas e úteis, a universidade oferece cursos de línguas a preços acessíveis, atividades de esporte, além disso é um ambiente muito próprio à socialização.

"Pratique com vestibulares passados"

Para Bárbara Correia Faustino, de 18 anos, que cursa farmácia e bioquímica, o que funcionou muito foi praticar com provas da Fuvest dos anos anteriores. "Me dou melhor com provas de teste e praticar com vestibulares passados me ajudou bastante."

Bárbara diz que mesmo na reta final manteve o ritmo dos estudos, revisando os pontos importantes e disciplinas de mais dificuldade. "Eu não recomendo parar de estudar, o ideal é continuar estudando, mas sem excessos."

No período das provas, a jovem costumava estudar muito em grupo, mas esta fórmula nem sempre funciona com todos os alunos. "Me reunia com os meus amigos e estudava, me ajudou muito porque é mais confortável tirar dúvidas e trocar resoluções com seus amigos do que com os professores."

Entrar na USP era um sonho para Bárbara que também é bolsista do Ismart e concluiu o ensino médio no Colégio Bandeirantes. "É muita felicidade ver seu nome na lista de aprovados, estudar na USP vale muito a pena, independente do curso, é um ambiente muito legal."

Recorde de inscritos

O vestibular da Fuvest tem um recorde de inscritos: 172.037 candidatos. Estão em disputa 11.057 vagas de cursos da USP e 100 vagas do curso de Medicina da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Do total de inscritos, 65.224 são oriundos de escola pública e 37.838 se autodeclararam pretos, pardos e indígenas no ato da inscrição, e vão poder concorrer ao bônus de 5% na nota.

A prova da primeira fase no dia 24 de novembro começa às 13h e a duração será de cinco horas. Esta nota será utilizada tanto como critério para a progressão do candidato à segunda fase do vestibular, quanto para a composição da sua nota final.

A segunda fase será nos dias 5, 6 e 7 de janeiro de 2014. Serão três provas de caráter analítico‐expositivo, variando, no terceiro dia, de acordo com a carreira. As provas começam às 13h e duram quatro horas.

O número de cidades onde os candidatos poderão fazer a prova aumentou de 26 para 32, com a inclusão de Barueri (com Santana do Parnaíba), Carapicuíba, Taboão da Serra, Fernandópolis, Jaú e Limeira.

Fonte: G1