Autorização do concurso para a PRF sai a qualquer momento

Autorização do concurso para a PRF sai a qualquer momento

Concurso terá exigência de nível superior em qualquer área

Quem aguarda ansiosamente pelo concurso para policial rodoviário federal (exigência de nível superior em qualquer área) deve ficar atento, pois sairá a qualquer momento a portaria do Ministério do Planejamento autorizando a abertura da seleção. Na última quinta, dia 28, o pedido de abertura de concurso para 1.500 vagas na Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi analisado pelo Gabinete do Ministro e pela Assessoria Técnica e Administrativa, dois dos últimos setores no processo de tramitação dentro do Ministério do Planejamento.

Com isso, a previsão é de que a portaria que autoriza o concurso possa ser publicada nos próximos dias no Diário Oficial da União. A expectativa da PRF é de que sejam liberadas as 1.500 vagas solicitadas, de forma que a corporação possa preencher 750 este ano e outras 750 em 2014. No entanto, existe a possibilidade de ser liberado em quantitativo inferior ao pedido feito pela corporação.

Em recente entrevista, o coordenador-geral de Recursos Humanos da PRF, inspetor Adriano Furtado, havia informado que o edital do concurso seria divulgado rapidamente, tão logo fosse concedida a autorização do Ministério do Planejamento.

Inclusive, em paralelo às negociações com o Planejamento para a abertura do concurso, a PRF já vinha mantendo contatos com instituições organizadoras. Por isso, é muito provável que o nome da banca que aplicará as provas da seleção seja conhecida em um curto espaço de tempo.

Além de nível superior, o cargo de policial rodoviário federal tem como requisito a carteira de habilitação na categoria B ou superior. A remuneração inicial oferecida é de R$6.479,81, incluindo auxílio-alimentação, de R$373, mas já há reajuste acertado para 2014 e 2015.

O objetivo inicial da PRF é de o concurso seja de âmbito nacional, sendo assim os candidatos não terão a opção de escolher no ato de inscrição para qual estado desejam concorrer às vagas. A lotação (que deverá ser, prioritariamente, nas áreas de fronteira) será definida somente ao fim do concurso, com os aprovados podendo optar pelas localidades disponíveis, com a preferência observando a classificação obtida no concurso.

Sendo mantida a estrutura da seleção anterior, o concurso deste ano será composto por provas objetivas, redação, exame de capacidade física, avaliação psicológica, avaliação de saúde e curso de formação profissional, este último com duração de três a quatro meses. As duas primeiras avaliações deverão ocorrer em todas as capitais.

O inspetor Adriano Furtado havia informado que algumas mudanças poderão ocorrer com relação ao programa da última seleção. No entanto, é pouco provável que haja inclusão ou retirada de disciplinas, mas isso não foi totalmente descartado. O programa do concurso de 2009 abrangeu Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Conhecimentos de Informática, Conhecimentos de Física, Legislação de Trânsito, Direção Defensiva, Noções de Direito e Primeiros Socorros.

Fonte: Folha Dirigida