Banco do Brasil pretende fazer concurso para mais 5 estados

Previsão é de abertura de 7 mil a 8 mil vagas em 2011.

O Banco do Brasil deve fazer uma terceira seleção neste ano para formar cadastro de reserva em outros cinco estados. Esse novo concurso, segundo o banco, poderá acontecer no segundo semestre, para os estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O diretor de gestão de pessoas, Amauri Sebastião Niehues, disse ao G1 que a previsão é de que sejam abertas de 7 a 8 mil vagas no BB neste ano, sendo de 3 mil a 4 mil de reposições, em casos de funcionários aposentados ou que pedirem demissão, e outras 4 mil de incremento, para atender às necessidades do banco. ?Para algumas regiões vamos chamar os aprovados de concursos que ainda estão no prazo e, para outras, vamos ter de realizar outro concurso", afirmou Niehues. Em 2010, segundo ele, foram chamados 10 mil novos funcionários, sendo 6 mil em novas vagas e outros 4 mil para reposições.

O novo concurso será aberto em razão do encerramento do prazo de validade das seleções de 2007 e em decorrência da baixa reserva de concursados. Já haviam sido lançadas duas seleções neste ano (veja ao lado), contemplando as regiões Norte e Nordeste. Em uma delas já houve a prova e a expectativa é de divulgação do resultado no início de março. O segundo concurso já encerrou inscrições e deve realizar o exame também em março. O resultado final é esperado para abril.

Cadastro de reserva

Os concursos do BB são todos para cadastro de reserva, quando os aprovados são chamados conforme disponibilidade na instituição. Isso porque o banco adotou a prática de fazer concursos independentemente de haver vagas disponíveis, para ter sempre à mão um banco de candidatos aprovados. No ano passado, esses concursos passaram a ter validade de um ano, prorrogável por mais um. Antes o prazo era de dois anos, prorrogável pelo mesmo período.

Na última quinta-feira (17), o BB divulgou lucro líquido recorde de R$ 11,7 bilhões em 2010 e anunciou que pretende abrir 600 novas agências neste ano, com um investimento de R$ 1 bilhão. Serão, ainda, modernizadas outras 800 agências. De acordo com o presidente do banco, Aldemir Bendinea, a abertura dessas novas agências visa atingir a meta de estar em todos os municípios do país em quatro anos.

Fonte: g1, www.g1.com.br