Candidato com nome sujo pode assumir vaga? Tire suas dúvidas

Candidato com nome sujo pode assumir vaga? Tire suas dúvidas

Lia Salgado explica os requisitos para contratação, como estágio probatório

Lia Salgado responde perguntas dos internautas sobre requisitos para assumir a vaga, como provar que tem o nome limpo e fazer estágio probatório. Ela também tira dúvida sobre estratégias para recomeçar a estudar.

Nome sujo

O internauta Toni Vasconcelos quer saber se um candidato com nome sujo pode assumir a vaga conquistada em concurso público. "E a situação de quem tem nome sujo quando é convocado? Gostaria de saber como ficam esses casos."

Segundo Lia, a maioria das instituições não faz esse tipo de verificação. Ela explica que, juridicamente, um candidato aprovado não pode ser impedido de assumir um cargo por estar com o nome no cadastro de devedores. "Afinal, ele está se empenhando para conseguir um emprego e resolver esse tipo de situação", diz.

Se houver algum problema, a colunista sugere que o candidato recorra ao Judiciário para garantir o seu direito.

Estágio probatório

"Trabalhei na prefeitura como concursada por 2 anos e 5 meses. Passei em outro concurso, também da prefeitura, e fui convocada. O meu cargo é de assistente social, sendo que a minha área de atuação é assistência, e no outro concurso a área é saúde. Posso levar esse tempo [de trabalho] para o estágio probatório na saúde, sendo que os dois concursos são no âmbito municipal?", questiona a internauta Dhiene Freitas.

Segundo a colunista, Dhiene não poderá utilizar o período já trabalhado para o estágio probatório. "O estágio probatório é uma verificação de aptidão e capacidade para o desempenho do cargo."

Quando o candidato faz um concurso e toma posse em outro cargo, ele deverá ser avaliado novamente no estágio.

Recomeço nos estudos

O internauta Gustavo Wilson é médico veterinário e não conseguiu passar em concursos da sua área de atuação. Agora, ele quer planejar um novo projeto de estudos. "Resolvi recomeçar do zero, estudando as matérias básicas para nível médio, e assim que os concursos forem autorizados, focar na matéria específica, e, com o tempo, evoluir aos poucos até um dia conseguir a aprovação no meu nível de escolaridade. Você concorda?", questiona.

Lia afirma que fazer concursos de nível médio e depois se preparar para seleções de nível superior na própria área de atuação é uma boa opção de preparação. "A estratégia está corretíssima: iniciar os estudos pelas matérias básicas e só depois partir para as específicas", diz a colunista.

Outra possibilidade seria começar a estudar para concursos de nível superior que não exigem formação específica. "Isso também aumentaria bastante o leque de oportunidades."

Fonte: G1