Concurseiros iniciam 2013 a todo vapor em busca de estabilidade

Aproveitar o início de um ano para começar a estudar para concursos é uma boa, já que muitos são abertos nesta época.

No fim de um ano e começo do outro é tempo de fazer promessas. Neste período, geralmente as pessoas costumam afirmar: este ano vai dar certo. Quem pensa assim são os concurseiros de plantão, que, muitas vezes, largam tudo para focar nos estudos e conseguir estabilidade e boa remuneração através da conquista de uma vaga em concursos.

Aproveitar o início de um ano para começar a estudar para concursos é uma boa, já que muitos são abertos nesta época. Em 2013, segundo o professor e coordenador de um preparatório em Teresina, Márcio Lima, fazem parte da lista dos concursos mais procurados o do Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Correios, INSS e os concursos para área policial.


Concurseiros iniciam 2013 a todo vapor em busca de estabilidade

O grande número de vagas e os salários são os principais atrativos dos mesmos. ?Recebemos cerca de 100 ligações por dia, no preparatório. As pessoas estão cada vez mais focadas nos seus objetivos e por isso a procura nos preparatórios tem crescido consideravelmente?, ressalta o professor.

Quem entrou o ano visando conseguir uma vaga em um concurso foi Tamara Priscilla da Silva. Formada em Letras e já concursada da Prefeitura, Tamara afirma que essa é a hora de melhorar e subir alguns degraus na carreira.

?Como resolvi começar agora, vou iniciar pelo nível mais baixo (concorrendo a uma vaga de nível médio) e com um tempo pretendo me especializar para conseguir ?cargos mais altos?, comenta a professora ao ressaltar que já se matriculou em um cursinho.

Para o professor Márcio, os concursos de grande porte demandam um tempo de preparação variável. Toda preparação depende de quanto tempo o candidato terá para sua dedicação. Normalmente, pessoas que trabalham e estudam, duram de 1 a 2 anos estudando. Caso tenha muito tempo livre durante o dia, poderá diminuir de 6 meses até 1 ano.

?O correto seria sempre o candidato estudar antecipado. Escolher o foco, montar seu quadro de horários e preparar sua estratégia. Estudar para concursos é um planejamento de médio a longo prazo, não combina com imediatismo?, explica o professor, ao frisar que os concurseiros não podem confundir quantidade de horas com qualidade de estudo.

?Estudar uma quantidade máxima de horas sem perder a qualidade de vida. Isso deve ser seguido. Alguns aprovados do último concurso que preparamos, estudavam em média 4 a 7 horas por dia. Mas é sempre bom lembrar que a qualidade é bem mais importante que a quantidade. Não adianta ficar 8 horas sem ter aproveitamento de 2 horas. Estudar sério para concursos públicos é também ser honesto e realista quanto ao tempo que se terá diariamente para estudar?, recomenda Márcio Lima.

Dedicação é para conseguir estabilidade

Desde 2010, a concurseira ?profissional?, Daniele Sousa, largou emprego para se dedicar totalmente aos estudos e conseguir a tão desejada vaga em um bom concurso. De lá para cá, Daniele já conquistou várias aprovações, mas ainda não chegou a que realmente deseja (uma vaga de administradora). Por isso, continua seguindo a rotina árdua de estudos.

?No começo foi difícil, mas depois fui pegando o ritmo. Agora sigo o ritmo de concurseiro profissional. Estudo 4h pela manhã e 4h à tarde e à noite vou para o curso preparatório?, conta Daniele, ao comentar que começou pelos concursos de níveis médios e depois foi crescendo.

?Atualmente, estou focada no concurso do HU, pela estabilidade que terei, pela boa remuneração e outras vantagens. Estou me preparando há tempos e estou ciente da minha grande chance?, acrescenta.

Para quem, assim como Daniele, está focado na aprovação em um concurso, o coordenador Márcio Lima afirma que o correto seria fazer o planejamento de estudos de longo prazo. ?O certo é dividir essas disciplinas entre básicas e específicas e começando pelas básicas. Caso o edital saia logo, é bom fazer um cronograma de modo que essas disciplinas todas possam ser revisadas uma vez durante a semana com teoria e questões. Mas não existe o horário fixo, vai depender do tempo livre de cada candidato?, finaliza.

Fonte: Virgínia Santos e Aline Damasceno