Concurso do BB tem salário inicial de R$2.732 e crescimento profissional

A remuneração inicial é de R$2.732,04, incluindo R$1.892 de salário, R$472,12 de auxílio-refeição e R$367,92 de cesta-alimentação

Uma das melhores oportunidades de emprego no nível médio, atualmente, é o concurso do Banco do Brasil (BB), que contempla o Rio de Janeiro e cujas inscrições estão abertas. A seleção é para formação de cadastro de reserva de escriturário, cargo de ingresso no banco. A remuneração inicial é de R$2.732,04, incluindo R$1.892 de salário, R$472,12 de auxílio-refeição e R$367,92 de cesta-alimentação, para jornada de trabalho de 30 horas semanais. As inscrições são recebidas até o dia 12 de abril, no site da Fundação Carlos Chagas (FCC), organizadora do concurso. Além disso, há disponibilidade de postos de atendimento, que funcionam das 9h às 12h e das 13h às 17h. É preciso pagar uma taxa, de R$40, até o dia 12.

Além do Rio de Janeiro, os estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e parte do Amazonas e de Santa Catarina também fazem parte da seleção. O prazo de validade do concurso é de um ano, podendo ser prorrogado por igual período. Crescimento profissional - Os benefícios oferecidos pelo BB são os principais atrativos do concurso. Alguns deles são participação nos lucros, plano de saúde extensivo aos dependentes, plano de previdência, auxílio-creche e auxílio para portadores de deficiência. O diferencial da empresa é a possibilidade de ascensão profissional. O ingresso no banco é como escriturário, mas é possível galgar novas funções, por conta de um bom desempenho e de meritocracia.

Para ajudar na ascensão profissional, a filosofia do BB é apresentar as ferramentas necessárias para que o funcionário cresça e se desenvolva, conforme informou recentemente o diretor de Gestão de Pessoas do banco, Carlos Netto. ?Quando a gente constrói um plano de carreiras junto com a pessoa, há a possibilidade de construir uma relação mais saudável da empresa com o profissional. A construção de um plano de carreiras é uma via de mão dupla, e nós fazemos de tudo para que isso aconteça?, disse. No primeiro semestre de 2012, por exemplo, 1.400 funcionários receberam bolsas de gradução, mil de pós e 800 de idiomas. No primeiro trimestre do ano passado, 8.325 pessoas ascenderam profissionalmente, incluindo 5.900 escriturários que se tornaram caixas executivos. A média de aumento salarial foi em torno de 51,5%, segundo Netto.

Serviço

Inscrições online: www.concursosfcc.com.br

Quatro horas e meia para fazer prova, incluindo redação

A avaliação para o Banco do Brasil (BB) será através de prova objetiva e redação, aplicadas no dia 26 de maio, em um único turno, ainda não definido. O prazo será de quatro horas e meia. Os candidatos farão 60 questões de múltipla escolha, sendo 30 de Conhecimentos Gerais (Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico-Matemático e Atualidades do Mercado Financeiro) e 30 de Específicos (com conteúdos de Cultura Organizacional, Técnica de Vendas, Atendimento, Domínio Produtivo da Informática e Conhecimentos Bancários).

O concorrente considerado aprovado deverá acertar 30% de Conhecimentos Básicos, ou seja, nove questões; 30% de Conhecimentos Específicos, que também correspondem a nove questões; e 40% do total de provas, o que representa 24 questões. Serão corrigidas as redações dos 7.900 participantes mais bem classificados na prova objetiva, sendo 2.600 no Rio de Janeiro. Nesse caso, para ser aprovado, é preciso obter, pelo menos, 50 dos 100 pontos totais. Embora a seleção seja para cadastro de reserva, o banco estabelece um limite na quantidade de aprovados que poderão ser convocados. Portanto, o BB poderá fazer 3.950 contratações por meio deste concurso (incluindo os empates), sendo 1.300 no Rio de Janeiro.

A expectativa é que sejam chamados muitos aprovados no estado, já que é uma localidade estratégica para expansão de atuação da empresa. Os principais motivos desse investimento são os eventos que o Rio sediará nos próximos anos, como Copa do Mundo e as Olimpíadas, conforme observou recentemente o diretor de Gestão de Pessoas do BB, Carlos Netto. ?Nós percebemos o crescimento econômico do Rio de Janeiro. Isso vai abrir muitas novas frentes de trabalho na cidade, e os cariocas devem aguardar essas possibilidades?, afirmou.

Fonte: Folha Dirigida