Concurso do Ministério Público da União reúne 798 mil inscritos no Brasil

A concorrência por especialidade e unidade da federação deverá ser divulgada até o dia 9 de maio

O Ministério Público da União (MPU) informou que seu concurso para a área de apoio tem 798 mil candidatos inscritos, sendo 349 mil para o cargo de técnico-administrativo e 449 mil para analista processual. A concorrência por especialidade e unidade da federação deverá ser divulgada até o dia 9 de maio, quando o Cespe/UnB, organizador da seleção, deverá liberar em seu site o cartão de confirmação de inscrição, que informa horário e local de prova.

As avaliações do concurso serão aplicadas em 19 de maio em todas as capitais. A seleção é para 147 vagas imediatas, sendo 109 para técnico administrativo e 38 para analista processual. O órgão também formará cadastro de reserva, utilizável durante o prazo de validade, de dois anos, prorrogável por igual período.

Etapas - Os concorrentes às vagas de analista farão 50 questões de Conhecimentos Básicos e 70 de Conhecimentos Específicos, além de uma redação sobre o tema Legislação aplicada ao MPU e ao CNMP, constante dos Conhecimentos Básicos. Esse exame ocorrerá pela manhã e terá quatro horas e meia de duração.

No turno da tarde, os técnicos terão três horas e meia para responderem a 50 questões sobre Conhecimentos Básicos (Língua Portuguesa, Legislação Aplicada ao MPU e ao Conselho Nacional do Ministério Público, Noções de Informática, Ética no Serviço Público e Raciocínio Lógico) e 70 sobre Conhecimentos Específicos (Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo e Administração e Administração de Recursos Materiais).

Dicas - Com pouco mais de um mês para as provas, o professor de Direito Constitucional Rodrigo Menezes, do curso Concurso Virtual, orienta que os candidatos resolvam o maior número de exercícios da disciplina que tenham sido elaborados pelo Cespe/UnB, organizador.

?Isso é fundamental. O candidato tem que treinar, mas exercitando e vendo questões que o levem a compreender o pensamento da banca, como ela formula as questões, quais são as suas características. Com isso, ele também treinará no sistema de ?certo e errado?, que é como o Cespe aplica as suas questões?, disse.

Rodrigo também fez uma breve avaliação das características das provas de Direito Constitucional do Cespe/UnB. "Dificilmente será cobrado o texto da Constituição no sentido literal. O Cespe exige do candidato não só saber o que está escrito na Constituição, mas interpretá-la?.

Para o professor, os candidatos devem estudar todos os tópicos, uma vez que o Cespe/UnB não deve concentrar as questões em apenas uma parte do programa. Apesar disso, ele frisou que é preciso ter atenção com as funções essenciais à Justiça, em especial a parte do Ministério Público na Constituição, do 127 ao 130-A , que será base para a matéria de Legislação aplicada ao MPU.

Fonte: Folha Dirigida