Concurso do TRT é anulado após 3 pularem de prédio que tremeu

A prova do concurso do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) era aplicada no local para 5.050 candidatos

Três pessoas pularam, no fim da manhã deste domingo (11), do segundo andar da Universidade Paulista (Unip), na 913 Sul, em Brasília, após um problema na estrutura no terceiro andar do prédio, informa o Corpo de Bombeiros. Elas foram encaminhadas ao Hospital de Base com escoriações.

A prova do concurso do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) era aplicada no local para 5.050 candidatos. Por causa do incidente, o concurso todo foi adiado.

Segundo os bombeiros, a cerâmica do terceiro andar se soltou e quebrou, o que causou um barulho alto e assustou os candidatos. Houve correria na saída do prédio. No desespero, as três pessoas, ainda não identificadas, pularam de uma janela.

Duas delas foram levadas ao Hospital de Base (HBB) pelos bombeiros. A terceira teria ido a um posto da Polícia Militar pedir ajuda. De acordo com os bombeiros, não há registros de outras pessoas feridas.

Para a Defesa Civil, não há risco de desabamento. ?O problema está relacionado com a dilatação de materiais, foi um descolamento do piso. Isso causou um barulho intenso e pânico nas pessoas. Para evitar problemas, recomendamos a suspensão do concurso público, mas não existe risco de desabamento, não existe risco estrutural?, afirmou o subsecretário operações Defesa Civil, coronel Sérgio Bezerra.

O coronel Bezerra disse ainda que material de baixa qualidade e a distância pequena do rejunte podem ser a causa do descolamento das cerâmicas. "Sair da temperatura um pouco mais baixa para mais alta provoca dilatação dos materiais. Se não forem tomados os devidos cuidados, isso pode repercutir em eventos como esse."

O advogado Renan Guimarães conta que houve pânico entre os candidatos. ?Foi aquele pânico coletivo, as pessoas saíram correndo da sala, pessoas eram atropeladas nos corredores, caíram na escada.? Ele reclamou porque veio de Porto Alegre para Brasília por causa da prova. "Acho terrível, porque eu vim lá de Porto Alegre para fazer essa prova, paguei passagem, hotel, táxi", disse.

Concurso adiado

O Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidad de Brasília (Cespe), organizadora da seleção, informou que o concurso, que ocorria em Brasília e em Palmas, Tocantins foi todo adiado. Ao todo, 54.983 pessoas estavam inscritas. Uma nova data de provas deverá ser divulgada em breve.

" O mais rápido possível, o Cespe informará em seu site a nova data de aplicação das provas", afirmou o coordenador acadêmico do Cespe, Paulo Portela.

Pela manhã, faziam prova os candidatos ao cargo analista judiciário, de nível superior e remuneração de R$ R$ 6.611,39. Na parte da tarde, seriam disputadas as vagas de técnico judiciário, com requisito de nível médio e remuneração de R$ 4.052,96.

Fonte: G1