Concurso Público dos Correios deverá sair somente depois do mês de março

De acordo com nota oficial divulgada em setembro de 2013, a próxima seleção dos Correios será para vagas imediatas e formação de cadastro reserva


Concurso dos Correios deverá sair apenas depois de março

Após promessas de que um edital seria lançado até novembro de 2013, os concurseiros interessados no novo certame da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) continuam no aguardo. Por conta de uma liminar proferida pelo Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região, no Distrito Federal e Tocantins, em julho do ano passado, a validade do último concurso da empresa ? realizado em 2011 ? foi prorrogada. Desta forma, de acordo com os Correios, o ? processo de contratação não está concluído, portanto, não há definição quanto à empresa e data para realização do próximo concurso público ?.

Há, contudo, esperança para os concurseiros. No dia 20 de março está marcada uma audiência pública de conciliação entre o Ministério Público do Trabalho (MPT) e os Correios. Caso haja entendimento entre as partes, um juiz decidirá se a prorrogação continua valendo ou não. Caso contrário, a novela se prolongará até que a validade do concurso acabe ou um juiz julgue o mérito podendo acatar ou não a prorrogação.

De acordo com nota oficial divulgada em setembro de 2013, a próxima seleção dos Correios será para vagas imediatas e formação de cadastro reserva para os cargos de carteiro e operador de triagem e transbordo. Segundo a assessoria da empresa, as vagas serão para as cidades onde não há cadastro de candidatos aprovados no último certame. Além disso, também deverá ser realizada outra seleção com vagas e formação de cadastro para cargos de nível superior em várias especialidades para algumas capitais não definidas.

Saiba mais

Os concursos mais recentes dos Correios tiveram seus resultados finais divulgados e homologados em setembro de 2011. Foram ofertadas 9.190 vagas em dois concursos. O primeiro com 8.346 chances ao cargo de agente de correios, nas atividades de carteiro e operador de triagem e transbordo e o segundo com 844 para níveis médio e superior. Na época, o Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) foi o responsável pela organização dos certames.

No primeiro a remuneração foi de R$ 807,29 para uma jornada de trabalho de 44 horas semanais. Os aprovados foram lotados nos estados do Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Tocantins, Maranhão, Minas Gerias, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo.

Já no segundo as oportunidades foram para o cargo de analista de correios (nível superior). Houve vagas nas áreas de administração, direito, análise de sistemas (várias especialidades), assistência social, arquitetura, biblioteconomia, contabilidade, economia, engenharia (civil, elétrica, eletrônica, mecânica, de produção e de redes), estatística, arquivologia, museologia, desenho industrial, design gráfico, psicologia, serviço social, pedagogia, comércio exterior, história, letras e comunicação social.

Graduados também concorreram às vagas de engenheiro de segurança do trabalho, enfermeiro do trabalho, médico do trabalho e analista de saúde (medicina e odontologia). E em nível médio os cargos em disputa foram de auxiliar de enfermagem do trabalho e técnico de segurança do trabalho. As remunerações variaram de R$ 1.003,57 a R$ 3.211,58. As chances foram para todas as capitais brasileiras.

Fonte: CorreioWeb