Concurso para Diplomata oferta 30 vagas e salários de R$ 15 mil

O Instituto Rio Branco publicou as normas de realização do certame

O Instituto Rio Branco, ligado ao Ministério das Relações Exteriores, publicou no Diário Oficial da União, desta quinta-feira (8/6), a portaria que define as normas de realização do Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata 2017, que visa o preenchimento de 30 vagas para classe inicial. A remuneração é de R$ 15 mil.

O órgão também anunciou a dispensa de licitação que escolheu o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) como banca organizadora do certame. Após a escolha da banca, a expectativa é de que o edital seja lançado em breve.


O concurso será composto de três fases. A primeira delas consistirá em prova objetiva, de caráter eliminatório, com questões de língua portuguesa, história do Brasil, história mundial, geografia, língua inglesa, política internacional, noções de economia, noções de direito e direito internacional público.

Na segunda fase, os candidatos passarão por provas escritas de caráter eliminatório e classificatório de língua portuguesa e língua inglesa. 

Já a terceira fase consistirá em provas escritas de história do Brasil, geografia, política internacional, noções de economia, noções de direito e direito internacional público, língua espanhola e língua francesa. 

Última seleção

A última seleção, que também foi organizada pela Cebraspe, ofertou 30 vagas para terceiro secretário da carreira de diplomata - cargo que aceita inscrições de pessoas com qualquer nível superior de formação. Do total de vagas, 22 eram de ampla concorrência, 6 para candidatos negros e 2 para pessoas com deficiência. Ao total, 4.925 pessoas se inscreveram. O salário inicial era de R$ 15.005,26.

Em 2016 foram três fases de seleção. Na primeira, os candidatos foram submetidos a uma prova objetiva com 73 questões sobre língua portuguesa, história do Brasil, história mundial, geografia, política internacional, língua inglesa, noções de economia e noções de direito e de direito internacional público.

Na segunda etapa houve a realização de uma prova discursiva de língua portuguesa. A terceira foi composta por provas discursivas de história do Brasil, língua inglesa, geografia, política internacional, noções de economia, noções de direito internacional público, língua espanhola e língua francesa. Todas as provas foram de caráter eliminatório e classificatório.

Fonte: correiobraziliense