Concursos federais têm recordes em inscrições pela escassez

Lei eleitoral veda a realização de concursos municipais no período

Não é nenhuma novidade que a quantidade de editais publicados, anunciando a abertura de novos concursos públicos e processo seletivo, está escasso. O principal motivo é a contenção de gastos imposta pelo governo federal, ou, em caso de certames de ordem municipal, pelo período eleitoral 2016.

Seja qual for o motivo, interessados em concursos migraram para participar de certames de nível federal, o que explicou o recorde em inscrições de certames como INSS, Correios e Caixa Econômica Federal, tornando a concorrência extremamente elevada.

Quando há inscrições para concursos municipais, os candidatos tendem a dividir as atenções nos estudos, criando uma multidireção de como estudar e ampliando as expectativas de aprovação. Mas, nesse ano de 2016, não foi bem isso que ocorreu.

A fisioterapeuta, Mayana Mascarenhas, 30 anos, estava empolgada com o concurso da Câmara de Vereadores de Feira de Santana, no interior da Bahia, que está suspenso e na eminência de ter edital republicado em outubro, após encerramento das eleições municipais.

Com a suspensão, ela teve de se inscrever em todos os concursos de nível federal para não perder o treino em participar de um certame. Mesmo ciente da assustadora concorrência, a fisioterapeuta disse que a questão é estar ciente dos estudos realizados e não parar no tempo. “Tive de participar dos principais concursos até mesmo para manter-me atualizada”, completou.

Sem concursos de médio porte para encarar, coube a ela a missão de lidar com o recorde de 1.087.804 inscritos para o INSS, além das seleções para a Caixa Econômica Federal e Correios.

Quando May fala de concorrência assustadora, os próprios números explicam, pois só o concurso do INSS teve 1.087,84 inscritos para um universo de 950 vagas, distribuídas entre 850 oportunidades para nível médio (Técnico do Seguro Social) e 150 para nível superior (Analista do Seguro Social). As provas desse certame foram realizadas em 15 de maio desse ano. Ela não foi aprovada, mas nem pensa em desistir. “Quem deseja trabalhar como estatutário tem um alto preço a pagar e a moeda são os estudos e perserverança”.


Concursos municipais estão vedados pela lei eleitoral (Crédito: Reprodução)
Concursos municipais estão vedados pela lei eleitoral (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do Concursos no Brasil