Ditado de 30 palavras reprova 36,8% dos candidatos a estágio

Ditado de 30 palavras reprova 36,8% dos candidatos a estágio

Teste de raciocínio lógico e desempenho comportamental vêm em seguida

Pesquisa da equipe de recrutamento e seleção do Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube) entre 1º de janeiro e 31 de julho deste ano com 6.175 candidatos mostra que a língua portuguesa é o que mais reprova candidatos. O ditado de 30 palavras permite até sete erros, mas é responsável por 36,8% das reprovações, seguido do teste de raciocínio lógico (24,6%), do desenvolvimento de competências (14,4%), do conhecimento em idiomas (11,9%), postura inadequada (7,8%), vocabulário oral (6,1%) e vestimenta (2,9%).

Atualmente, várias empresas estão com milhares de vagas abertas - clique aqui para ver a lista de programas de estágio e trainee.

Cerca de 62,3% não passaram para a fase da entrevista, sendo 1.919 homens e 1.931 mulheres.

Para Erick Sperduti, coordenador de Seleção do Nube, o primeiro colocado da lista não foi uma surpresa. "Apenas 25% dos brasileiros têm o hábito da leitura. Falta iniciativa do jovem para ler e escrever e isso limita seu repertório. Também existem outros recursos atrativos, como a televisão e a internet. O ideal é unir o útil ao agradável, lendo livros e matérias na web, por exemplo".

A reprovação em raciocínio lógico de 24,6% é considerada alta. Para Sperduti, "é possível treinar essa habilidade se divertindo, brincando de quebra-cabeças, palavras cruzadas ou qualquer outro tipo de jogo envolvendo enigmas".

Outro ponto importante apontado no estudo foram as falhas nos quesitos comportamentais (22,2%), resultantes da soma do desenvolvimento de competências (14,4%) e da postura inadequada (7,8%). "Isso se deve, muitas vezes, à imaturidade do estudante e à falta de instrução. Ele pode melhorar, buscando recursos para prepará-lo para o mercado de trabalho, por meio de treinamentos e workshops", explica.

Os dois últimos itens, vocabulário oral (6,1%) e vestimenta (2,9%), pela baixa pontuação, mostram um ponto positivo, para o especialista. "Os candidatos estão mais atentos aos processos seletivos, principalmente aos trajes adequados. Isso é um ótimo sinal", diz Sperduti.

Fonte: G1