Ministério dos Transportes mantém expectativa pela autorização de 1.801 vagas

Nesse caso, o número de vagas é indefinido no processo.

Tramitam no Ministério do Planejamento três pedidos de concursos para o setor de Transportes, a fim de melhor atender às demandas. São, no mínimo, 1.801 vagas, sendo 1.131 para o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e 670 para a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), sem falar do próprio ministério, que solicitou a autorização em maio, estando o mesmo sob análise desde 4 de junho. Nesse caso, o número de vagas é indefinido no processo.

Portanto, essa é a hora de iniciar a preparação para as provas, já que o tempo entre a autorização e a publicação do edital é suficiente para o estudo do programa anterior, cujas disciplinas de base sempre se fazem presentes nos novos editais. Apesar de não haver detalhes sobre os cargos do próprio ministério, como os estados contemplados, na última seleção, feita pelo Cetro em 2010, foram abertas 70 vagas de agente administrativo (nível médio) e 100 de analista técnico administrativo (graduados), com ganhos de R$2.067 e R$2.643, respectivamente. O conteúdo versou sobre Conhecimentos Específicos, Raciocínio Lógico, Informática, Legislação Específica, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo e Língua Portuguesa, para ambos os cargos.

Já o Dnit não informou cargos e lotação. Porém, em 2005, foram criadas 2.400 vagas, sendo 600 de analista em infraestrutura de transportes e 400 de analista administrativo (superior); e 1.200 de técnico de suporte em infraestrutura de transportes e 200 de técnico administrativo (médio). É possível que essas funções sejam oferecidas no próximo concurso, em outras especialidades, já que no último, feito em 2012 pela Escola de Administração Fazendária (Esaf) e válida até maio de 2015, as mesmas carreiras foram oferecidas.

Na ocasião, foram aplicadas provas objetivas de Português, Raciocínio Lógico-Quantitativo, Direitos Constitucional e Administrativo, e Direito Financeiro e Conhecimentos de Economia Brasileira Contemporânea para analistas de infraestrutura e administrativo; e de Conhecimentos Básicos de Administração Orçamentária e Financeira, para técnicos de suporte e administrativo. Por último, ocorreu um exame discursivo. No caso da ANTT, as vagas poderão ser distribuídas nas funções de técnico administrativo, técnico em regulação de serviços de transportes terrestres (nível médio), analista administrativo e especialista em regulação de serviços de transportes terrestres (superior).

A autarquia fez seu último concurso em 2013, por meio do Cespe/UnB, com provas objetivas (120 questões), discursivas (redação), avaliação de títulos e curso de formação, este somente para os especialistas, estando o mesmo na validade até novembro deste ano, podendo dobrar. No entanto, alguns (ou todos) cargos da última seleção possam ser contemplados, porém em áreas diferentes. Nesse caso, os ganhos são de R$5.791,25 para técnico administrativo, R$6.047,25 para técnico em regulação, R$10.916,90 para analista e R$11.776,90 para especialista em regulação, todos já incluindo o auxílio-alimentação, de R$373.

Fonte: PCI - Concursos