Ministério Público pede nomeação de candidatos aprovados dos Correios

O MPF/PE observou que a contratação de funcionários ocorreu em praticamente todos os meses dos anos de 2011, 2012 e 2013,

O Ministério Público Federal em Pernambuco (MPF/PE) entrou com uma ação contra a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios), acusada de ter contratado funcionários terceirizados para os mesmos cargos de candidatos aprovados em concurso ? carteiro e operador de triagem e transbordo. A investigação constatou que os contratos terceirizados não foram temporários, em períodos de grande demanda, como alegou a empresa.

O MPF/PE observou que a contratação de funcionários ocorreu em praticamente todos os meses dos anos de 2011, 2012 e 2013, o que justificaria a convocação dos aprovados no concurso. A decisão requer que os Correios sejam impedidos de realizar contratos de terceirização para as mesmas áreas dos aprovados no certame e que compõem cadastro reserva. O pedido tem certa urgência, já que o prazo de validade da seleção termina em maio deste ano.

Fonte: dzai