MPU: Concurso está sendo preparado; 2º e 3º graus e até R$8.276 iniciais

As remunerações iniciais dos cargos de técnico e analista, reajustadas no fim de 2012, são de R$5.345,03 e R$8.276,42

Quem deseja ingressar em uma das mais promissoras carreiras do serviço público deve ficar atento. O Ministério Público da União (MPU) já confirmou a realização de concurso para os cargos de técnico (nível médio ou médio/técnico) e analista (superior). Com o término da validade da última seleção, em novembro passado, a Secretaria de Gestão de Pessoas do órgão (SGP-MPU) informou na última quarta, dia 6, que já foram iniciados os preparativos visando à abertura de novo concurso para suprir as vacâncias existentes.

Embora ainda não haja definição das vagas a serem ofertadas, é sabido que, atualmente, o MPU está organizando seleção interna para remoção de 169 servidores. Esse procedimento, que é uma opção de transferência de estado na lotação dos atuais funcionários, será concluído no próximo dia 20, e é determinante para definir o quantitativo de vagas, a especialidades e as localidades que serão contempladas nesta seleção, cujo edital deverá sair neste primeiro semestre. Como nos últimos concursos todos os estados, além do Distrito Federal, foram contemplados, a expectativa isso também ocorra nesta nova seleção. Embora o quantitativo de vagas não tenha sido definido, o MPU tem por tradição chamar muitos aprovados em seus concursos. Na última seleção, ocorreram mais de 3 mil convocações, segundo a Assessoria de Imprensa do MPU.

Além disso, vale destacar que o orçamento da União, que será votado no Congresso Nacional após o Carnaval, prevê verba para o ingresso de até 2.200 novos servidores em 2013. No entanto, este número, não necessariamente representará a oferta de vagas em edital. É muito provável que a maior parte das áreas do último concurso seja contemplada nesta nova seleção. Para técnico, as oportunidades foram para as seguintes especialidades: Administrativa, Controle Interno, Orçamento, Edificação, Segurança, Transporte, Informática, Consultório Dentário e Enfermagem. Já para analista, as oportunidades foram para as áreas Administrativa, Antropologia, Arqueologia, Arquitetura, Comunicação Social, Engenharia, Informática, Processual, Médica, entre outras.

Ao ingressar no MPU, o servidor pode ser designado para qualquer um dos quatro ramos que compõem a instituição: Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e Ministério Público Militar (MPM). Ao anunciar o concurso, em entrevista durante a Feira da Carreira Pública, o procurador-geral do MPT, Luís Antônio Camargo, informou que, ao ser aprovado, o candidato se habilita a trabalhar no MPU, porém a destinação depende da classificação. Na ocasião, o procurador-geral frisou a deficiência do órgão ao qual é vinculado, no caso o MPT, no que tange ao reduzido quadro de servidores, ratificando a necessidade de seleção a curto prazo.

?No MPT, e digo isso com propriedade, o quadro de servidores está muito aquém da necessidade e daquilo que a sociedade exige. Estamos trabalhando para que a oferta seja grande e consigamos aumentar sensivelmente o corpo técnico?, disse o procurador, ressaltando que o cargo de técnico da área administrativa - que exige apenas o nível médio - é um dos que possui maior carência de pessoal. Como se trata de uma das instituições públicas mais respeitadas do Brasil, a aprovação para o MPU é objeto de desejo de grande número de concurseiros de todo país.

Na última seleção, realizada em 2010, foram mais de 700 mil inscritos concorrendo a 594 vagas. As remunerações iniciais dos cargos de técnico e analista, reajustadas no fim de 2012, são de R$5.345,03 e R$8.276,42, respectivamente, incluído o auxílio-alimentação, de R$710 (há ainda outros benefícios). Os servidores do MPU são contratados sob o regime estatutário, ou seja, com garantia de estabilidade.

Técnico da área administrativa: veja programa do último concuso:

CONHECIMENTOS BÁSICOS

LÍNGUA PORTUGUESA: 1 Compreensão e interpretação de textos. 2 Tipologia textual. 3 Ortografia oficial. 4 Acentuação gráfica. 5 Emprego das classes de palavras. 6 Emprego do sinal indicativo de crase. 7 Sintaxe da oração e do período. 8 Pontuação. 9 Concordância nominal e verbal. 10 Regência nominal e verbal. 11 Significação das palavras.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA: 1 Ambientes Windows XP e Windows 7. 2 Internet e Intranet. 3 Utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos associados a Internet/Intranet. 4 Ferramentas e aplicativos de navegação, de correio eletrônico, de grupos de discussão, de busca e pesquisa. 5 Principais aplicativos comerciais para: edição de textos e planilhas, geração de material escrito e multimídia (Br.Office e Microsoft Office). 6 Conceitos básicos de segurança da informação.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. 1 Características básicas das organizações formais modernas: tipos de estrutura organizacional, natureza, finalidades e critérios de departamentalização. 2 Processo organizacional: planejamento, direção, comunicação, controle e avaliação. 3 Organização administrativa: centralização, descentralização, concentração e desconcentração; organização administrativa da União; administração direta e indireta; agências executivas e reguladoras. 4 Gestão de processos. 5 Gestão de contratos. 6 Planejamento Estratégico. 7 Noções de processos licitatórios.

II NOÇÕES ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA. 1 Orçamento público. 2 Orçamento público no Brasil. 3 O ciclo orçamentário. 4 Orçamento-programa. 5 Planejamento no orçamento-programa. 6 Orçamento na Constituição da República. 7 Conceituação e classificação de receita pública. 8 Classificação orçamentária de receita pública por categoria econômica no Brasil. 9 Classificação de gastos públicos. 10 Tipos de créditos orçamentários. 11 Lei de Responsabilidade Fiscal ? Lei Complementar nº 101/2000.

III NOÇÕES DE GESTÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES. 1 Conceitos, importância, relação com os outros sistemas de organização. 2 A função do órgão de Gestão de Pessoas: atribuições básicas e objetivos, políticas e sistemas de informações gerenciais. 3 Comportamento organizacional: relações indivíduo/organização, motivação, liderança, desempenho. 4 Competência interpessoal. 5 Gerenciamento de conflitos. 6 Clima e cultura organizacional 7 Recrutamento e Seleção: técnicas e processo decisório. 8 Avaliação de

Desempenho: objetivos, métodos, vantagens e desvantagens. 9 Desenvolvimento e treinamento de pessoal: levantamento de necessidades, programação, execução e avaliação. 10 Gestão por competências.

IV NOÇÕES ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS.

V NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA: 1 Conceitos fundamentais de arquivologia. 2 O gerenciamento da informação e a gestão de documentos: diagnósticos; arquivos correntes e intermediário; protocolos; avaliação de documentos; arquivos permanentes. 3 Tipologias documentais e suportes físicos: microfilmagem; automação; preservação, conservação e restauração de documentos.

Saiba como foi a seleção anterior

O último concurso para técnicos e analistas do Ministério Público da União (MPU) foi realizado em 2010, com organização do Cespe/UnB. A seleção foi dividida em provas objetiva e discursiva, essa exceto para os candidatos a técnicos de apoio especializado em segurança e transporte, submetidos a teste físico e exame de direção veicular, com necessidade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), na categoria ?D?. As etapas ocorreram em todas as capitais. A prova objetiva teve 150 questões, sendo 60 de Conhecimentos Básicos e 90 de Conhecimentos Específicos. Foram aprovados os candidatos com nota superior a 12 em Conhecimentos Básicos, 27 em Conhecimentos Específicos e 45 no conjunto das duas disciplinas. O exame discursivo consistiu na elaboração de um texto de no máximo 30 linhas, sobre Atualidades, para os candidatos a técnicos, e Específicos, para os postulantes a analistas.

Para quem concorreu a uma vaga nas funções de técnico de apoio especializado/Segurança e técnico de apoio especializado/Transporte, cuja etapa discursiva não foi cobrada, houve teste físico, com objetivo de avaliar a capacidade no desempenho de tarefas típicas dos cargos. Esta fase baseou-se em uma corrida de 12 minutos, com percurso de 2.400m para os homens e 1.800m para as mulheres. Posteriormente, estes candidatos também submeteram-se a prova de direção veicular. Neste teste, cada candidato teve de percorrer uma distância determinada, em um período inferior a 30 minutos, não podendo sofrer penalização superior a 8 pontos.

Fonte: jsconcursos