ONU abre inscrições para Programa de Jovens Profissionais; saiba mais

Candidato deve ter até 32 anos e nível superior; não é preciso experiência. É necessário ter fluência em inglês ou francês

A Organização das Nações Unidas (ONU) abriu inscrições para seu Programa de Jovens Profissionais (Young Professional Programme - YPP) para selecionar jovens talentos para trabalhar na organização em diversas localidades.

Os profissionais devem ter até 32 anos no final deste ano e ter nível superior, licenciatura ou diploma de graduação nas áreas de economia, direitos humanos, tecnologia da informação, fotografia, assuntos políticos e produção de rádio. Não é necessário ter experiência.

Para participar da seleção, o candidato deve ser cidadão de um dos 54 países selecionados para o exame deste ano ? entre eles Brasil, Angola, Colômbia, Namibia, Paraguai e Estados Unidos (veja aqui a lista completa). O salário não foi divulgado.

Os candidatos devem ter fluência em inglês ou francês, que são as línguas de trabalho do secretariado da ONU.

Os candidatos só podem fazer uma inscrição para o YPP 2014. Se ele se considera apto para mais de uma área, será preciso escolher uma delas. Quem realizar duas inscrições será automaticamente desqualificado.

As vagas são para os escritórios das sedes das comissões econômicas regionais em Viena (Áustria), Santiago (Chile), Addis Ababa (Etiópia), Nairobi (Quênia), Bangkok (Tailândia), Nova Iorque (EUA) e Genebra (Suíça).

As inscrições podem ser feitas pelo site https://careers.un.org/ypp até o dia 13 de agosto para tecnologia da informação e assuntos políticos; até 20 de agosto para economia e produção de rádio; e até 26 de agosto para direitos humanos e fotografia.

A primeira etapa consiste em envio do currículo e de carta de motivação. Os candidatos aprovados farão uma prova de conhecimentos gerais, em inglês. Em seguida, os aprovados farão uma entrevisa e se forem selecionados serão contratados, por um período de dois anos, de acordo com a disponibilidade das vagas.

Segundo a organização, a aprovação no programa não garante a vaga.

"O aspirante ao cargo de funcionário público internacional deve ter em mente não só as possibilidades oferecidas pela posição, mas seus desafios. O candidato pode ser alocado em qualquer local onde a ONU exerça suas atividades, o que pode significar ser lotado em áreas de conflito, de pobreza extrema, dentre outras. É necessário, portanto, estar consciente dos pontos positivos e negativos da carreira na organização", ressalta Marcella Winter, mestre em Relações Internacionais e coordenadora do Clio Internacional.

Fonte: G1